×
Publicado em
6 de abr. de 2011
Tempo de leitura
2 Minutos
Compartilhar
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Tamanho do texto
aA+ aA-

Use Fashion - golas na camisaria

Publicado em
6 de abr. de 2011

A gola na camisaria é fundamental e tem o poder de mudar substancialmente o visual do modelo. Ela diz muito sobre o estilo de quem a veste, e é um equívoco não prestar atenção nela, supondo que possa passar desapercebida sob a gravata e o paletó.

Esta camisa do Neil Barret ilustra bem a questão. O alto contraste do preto sobre o branco desenha bem o modelo estreito, e todas as atenções se concentram na área.





Tanto no esportivo quanto no social, a tendência para esse inverno são as golas mais estreitas. As variações nos desenhos são sutis, como a “leve” caída para fora, das pontas da gola da camisa Dolce & Gabbana. Na Dior Homme, não há variação na largura em toda a extensão, criando um delicado, mas decisivo efeito contínuo e circular.




Aqui estão dois exemplos de golas estreitas que se abrem levemente nas pontas e tornam-se agudas na terminação. Na Issey Miyale, as pontas são destacadas e o movimento de abertura dá a impressão que a gola fica “deitada” sobre o colarinho.




É bom lembrar que nessas medidas estreitas, o colarinho também diminui. Assim, em caso de uso com a gravata, é necessário conjugar com uma mesma escala do colarinho. Golas mais finas acabam impondo a medida da gravata: mais fina também.




Para aqueles que gostam de novidade, existem opções de golas que alteram a modelagem mao, com esta dobra apenas nas terminações. É um modelo que dispensa a gravata e deve ser usado com todos os botões fechados para se obter o efeito certo. As camisas Be Spoken e Philip Lim são bons exemplos. Na última Pitti Uomo, o modelo já estava presente.




Givenchy e C.P Company apresentaram outro desenho arredondando os cantos da gola. No 1º caso, o ângulo converge para baixo, dando um ar tradicional. No 2ª, a gola fica aberta em função da curva ampliada. O colarinho é mantido estreito e o efeito é renovador.




Nestas duas propostas da marca Blaak, vemos um outro modelo de gola, o mao radicalmente estreito. Para quem quer variar sem sair do tradicional, esta é uma boa opção.




Para produções esportivas e com espírito aventureiro, C.P Company mostrou um hibrido de gola alta com capuz, criando este efeito folheado e sem estruturação, como convém ao modelo bem casual. Além de esbanjar estilo, é uma ótima proteção contra o vento frio.

Entre golas estreitas e baixas, altas e duplas, e entre modelagem social e casual, as opções são muitas e investir neste ponto da modelagem traz ótimos resultados para qualquer coleção.



Fonte:
UseFashion
(+55) 0800 603 9000
[email protected]

Copyright © 2021 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.

Tags :
Indústria