×
879
Fashion Jobs
keyboard_arrow_left
keyboard_arrow_right

Videdressing.com é lançado no Brasil e na Inglaterra

Publicado em
today 1 de dez de 2010
Tempo de leitura
access_time 2 Minutos
Compartilhar
Baixar
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Tamanho do texto
aA+ aA-

Ao comemorar seu primeiro aniversário, o site Videdressing.com se rende ao mercado internacional. A especialista na venda on line de roupas e acessórios usados acaba de fechar um contrato de licença com um parceiro regional que participa dos blogs freeeyourcloset.wordpress.com et closetdamel.spaceblog.com.br, localizado em São Paulo. O objetivo é o de lançar a versão brasileira do site durante o primeiro trimestre de 2011. "A nossa parceira é uma senhora que, após ter recebido uma herança, começou a revender seus produtos em um local físico. Como ela teve muita demanda, ela passou a procurar um 'vide-dressing' virtual e acabou nos achando", comenta Renaud Guillerm, presidente da jovem empresa.

Videdressing.com


A senhora aceitou a proposta de obter uma licença de exploração da marca e da tecnologia. Em paralelo, o site deve se voltar também à Inglaterra, a partir do terceiro trimestre de 2011. Eis uma pequena porta rumo aos Estados Unidos, país de origem da fundadora, Meryl Job.

Para acompanhar este desenvolvimento, o Videdressing antecipa para o início do ano um levantamento de fundos de 1 milhão de euros. Se os dois primeiros levantamentos foram realizados com a ajuda do Business Angels, o terceiro receberá a intervenção de um fundo de investimentos. O casal fundador assegura que vai continuar com a maior parte da empresa ao término da transação.

Lançado em dezembro de 2009, o Videdressing.com nasceu de uma ideia simples: oferecer um espaço para que as pessoas possam revender suas roupas e acessórios que lotam seus guarda-roupas. Um "brechó" on line.

A empresa se responsabiliza pela segurança do pagamento. Ela pode igualmente bloquear a entrega dos produtos em caso de fraudes comprovadas. "Não existia um site de consumidor a consumidor voltado à moda e às tendências. Os sites de revenda são muito masculinos", observa Meryl Job. O portal tem apenas um ano e já dá sinais fortes de crescimento.

A plataforma de troca apresenta 52 000 artigos, dos quais 80% são voltados às mulheres, 15% aos homens e 5% às crianças. O portal se financia com uma comissão paga a cada transação efetuada.

Para alcançar visibilidade, o site entrou em contato com vários blogueiros e também pôs em prática um sistema de "apadrinhamento", em que cada pessoa que traz um amigo recebe uma parte da comissão.

"Para entrar neste negócio, não existem muitas barreiras, mas é necessário encontrar algo para se diferenciar", resume Renaud Guillerm. No seu primeiro ano de existência, o site deve faturar entre 300 000 e 350 000 euros. Para o ano de 2011, o faturamento deve ser bem mais ousado: eles prevêem chegar a 3 milhões de euros.

Copyright © 2019 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.