×
Publicado em
7 de mai. de 2015
Tempo de leitura
2 Minutos
Compartilhar
Baixar
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Tamanho do texto
aA+ aA-

VF Corp: um 1º trimestre afetado pela evolução das taxas de câmbio

Publicado em
7 de mai. de 2015

Para um grupo internacionalizado como o VF Corp, a forte evolução das taxas de câmbio em benefício do dólar nesses últimos meses teve fatalmente um impacto forte no seu volume de negócios. Na realidade, a gigante americana realizou 43% do volume de negócios fora do mercado doméstico no seu primeiro trimestre de 2015.

Vans conquistou um avanço de 8% depois dos efeitos de câmbio. - Vans


No entanto, seu dinamismo lhe permite exibir um crescimento do volume de negócios no primeiro trimestre de 2015, encerrado nos fins de março. Depois da aplicação das taxas de câmbio, o crescimento atinge 2%, indo a 2,837 bilhões de dólares. Porém, em moedas locais, o crescimento global do grupo ficou em 8%.
 
Nas exportações, o grupo viu seu volume de negócios, antes dos efeitos de câmbio, avançar 9%, mas a carestia do dólar lhe causou um recuo de 5% em suas contas. Desde então, os belos avanços de 17% e 16% nas regiões Ásia-Pacífico e nas Américas (fora EUA) acantonaram-se em +13% e +4%. Mas o impacto é sentido sobretudo na zona Europa, Oriente Médio e África, com um avanço de 4%, antes dos efeitos de câmbio, e uma queda de 14% em dólares.

Em nível mundial, depois dos efeitos de câmbio, o grupo viu as vendas do seu segmento Outdoor e Action Sports avançarem 2%, chegando a 1,607 bilhão de dólares, com +1% (7% antes dos efeitos de câmbio) para The North Face, que conquistou um avanço de 20% das suas vendas no atacado, mas também +8% (+16% antes dos efeitos de câmbio) para Vans e uma estabilidade (+10% antes dos efeitos de câmbio) para a Timberland.
 
O setor de Jeanswear avançou 1% (+6%) e encostou nos 700 milhões de dólares graças a avanços de 5% e de 1% para a Wrangler e Lee (respectivamente +9 % e +4% antes dos efeitos de câmbio).
 
A bem americana categoria Imagewear, que realiza produtos para as equipes esportivas, exibe uma alta de 7% (8% antes dos efeitos de câmbio) com 283 milhões de dólares. O Sportswear, tendo como figuras de destaque Nautica e Kipling, realizou +3%, com 136 milhões, enquanto o segmento das marcas contemporâneas (7 For All Mankind, Ella Moss e Splendid) continua a perder terreno com -11% (-7% antes dos efeitos de câmbio), indo a menos de 88 milhões de dólares. As outras atividades do grupo representam cerca de 25 milhões de dólares (+8%).
 
No primeiro trimestre, a VF Corp viu seu resultado operacional recuar 1%, para 398 milhões de dólares. Seu resultado líquido acusou -3%, com menos de 289 milhões de dólares.

Copyright © 2021 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.

Tags :
Moda
Esporte