×
Publicado em
22 de out. de 2014
Tempo de leitura
2 Minutos
Compartilhar
Baixar
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Tamanho do texto
aA+ aA-

Première Vision Shanghai: reformulação aguardada para 2015

Publicado em
22 de out. de 2014

Depois de ter anunciado a mudança de nomes dos seus salões e antes da sua primeira edição em Istambul, a Première Vision segue com a sua edição asiática em Xangai nesses dias 21 e 22 de outubro. A oportunidade perfeita para uma mudança de endereço, que tem o objetivo de analisar as minúcias do encontro para 2015, confia a empresa organizadora ao portal FashionMag.com.

Première Vision Shanghai - outubro de 2014


Na realidade, o encontro do têxtil de topo de gama e do denim está ocorrendo no Bund Show Field, do nome da margem do rio que oferece a famosa vista para um conglomerado dos mais altos arranha-céus da cidade. Sai de cena o ShanghaiMart Expo, que está envelhecendo, mas que, acima de tudo, possui uma localização mais periférica.

Porém, no momento em que o grande salão local, da concorrente Messe Frankfurt, assumirá um lugar no próximo ano em um espaço de exposição novinho em folha, o qual virá integrar o salão Chic, o grande encontro chinês do vestuário, a Première Vision não pretende limitar-se a uma mudança de cenário.

“Para 2015, haverá novidades, anuncia assim ao FshionMag.com Guglielmo Olearo, diretor dos salões internacionais da Première Vision SA. “Eu acho que ele vai passar por uma reengenharia, uma análise minuciosa do formato, que seguirá uma direção de algo mais adaptado. Mas continua em nossos planos a manutenção desse encontro chinês”.

No ano passado, o Première Vision e o Denim by PV Asia anunciaram uma aproximação possível com o salão de Hong Kong, Novomania. Um projeto de edição comum, que não se concretizou, deixando à empresa organizadora francesa a possibilidade de estender livremente na Ásia a sua nova política de marcas, revelada em setembro.

“As nossas taxas de pré-inscrição encontram-se bastante elevadas na China, o que demonstra que o nosso capital de marca é muito bom”, reitera o responsável. “Precisamos seguir como líderes no segmento de topo de gama, mantendo ao mesmo tempo as opções abertas. As duas opções não são incompatíveis e precisamos saber nos virar em várias situações”.

Mas, para o Première Vision Shanghai, que reúne aproximadamente 70 expositores, é preciso mesmo se manter visível diante do gigantismo do concorrente, que leva a empresa organizadora a aceitar o desafio ali onde ela ainda detém as rédeas, em Paris. “Assim como a Turquia e o Brasil, a China é um mercado em plena mutação, em busca de renovação. Cabe a nós saber agarrar esta oportunidade”, finaliza Guglielmo Olearo.

Copyright © 2021 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.