×
140
Fashion Jobs
Por
Agência LUSA
Publicado em
30 de mar de 2015
Tempo de leitura
3 Minutos
Compartilhar
Baixar
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Tamanho do texto
aA+ aA-

Portugal Fashion: sensualidade de Luís Onofre e cinema de Nuno Baltazar fecham edição

Por
Agência LUSA
Publicado em
30 de mar de 2015

Porto (Lusa) – A sensualidade do calçado de Luís Onofre e a inspiração cinematográfica no feminino de Nuno Baltazar marcaram o encerramento, sábado, do 36.º Portugal Fashion, evento a comemorar 20 anos que juntou cerca de 25 mil pessoas nos quatro dias.

Desfile Fátima Lopes - outono-inverno 2016 - Portugal Fashion - Foto: Twitter Fátima Lopes


O último desfile do dia esteve a cargo de Fátima Lopes, que apresentou na Alfândega do Porto a mesma coleção para o próximo outono/inverno que tinha estreado em Paris no início de mês de março, "Black Rainbow", que a estilista considera ser "muito sofisticada, com uma paleta de cores enorme, mas negras", destacando "a mistura de materiais e muitas sobreposições".

À agência Lusa, João Rafael Koehler, presidente da Associação Nacional de Jovens Empresários de Portugal (ANJE) - entidade organizadora do evento - fez um balanço "muito positivo" da 36.ª edição, pela qual passaram cerca de 25 mil pessoas ao longo dos quatro dias, ressaltando que "o maior fator de inovação do Portugal Fashion são os próprios criadores, não é a organização em si" e que o sucesso depende muito do que cada designer faz.

Nuno Baltazar, que na última edição regressou ao Portugal Fashion, apresentou uma coleção inspirada num "filme sobre três personagens que se encontram em Paris durante a 2.ª Guerra Mundial: uma russa, um cigano e uma judia", 'The Man Who Cried'.

"A ideia era misturar as três personalidades destas personagens num só look, mas um contraste grande entre tecidos muito confortáveis, quase rústicos com aplicações de bordados para um toque muito sofisticado que tem muito a ver com o DNA Nuno Baltazar", explicou aos jornalistas, acrescentado que "a paleta de cores é o primeiro impacto sobre a história".

Desfile Nuno Baltazar - outno-inverno 2015-2016 - Portugal Fashion - Foto: DR


Nuno Baltazar assumiu recentemente a direção criativa da Riopele Fashion Solutions, uma empresa dentro do grupo Riopele, onde desenha "para os vários clientes e essas peças são produzidas pela empresa e entregues nas várias marcas internacionais".

"É uma atividade complementar porque eu não abandono a minha marca, ela vai continuar. Assim posso ver trabalho meu, ainda que não em nome próprio, em cadeias internacionais com uma grande difusão e chegar a muitas pessoas", disse.

As propostas de calçado e malas para a próxima estação fria chegaram pela criação de Luís Onofre, que à agência Lusa explicou que esta coleção "é inspirada acima de tudo na sensualidade da mulher", apostando no preto, vermelho paixão e azul esperança que trazem "uma série de emoções aqui infiltradas na coleção".

"Ousei mais do que o habitual, numa coleção que está mais simples. De certa forma há pequenos grandes pormenores que transmitem um look muito sexy e muito atrevido da mulher e tentar eliminar o preconceito", justificou.

Depois de abrir loja própria em Lisboa, Luís Onofre tem agora alguns projetos na mão que espera realizar, sendo Angola e o Porto os locais onde gostaria de inaugurar em breve um espaço comercial.

Desfile Luís Onofre - outono-inverno 2015-2016 - Portugal Fashion - Facebook: Luís Onofre


"Atualmente exporto cerca de 90% porque o mercado interno aumentou bastante, tendo a abertura da loja em Lisboa ajudado muito", disse.

O presidente da ANJE considera que "o Portugal Fashion em 20 anos mudou muitíssimo" e "quando foi organizado pela primeira vez, aquela ideia de trazer top models internacionais à sede da ANJE, se para alguns foi disparatada, a verdade é que na altura foi uma pedrada no charco".

"Quando aparecem ideias que parecem muito ousadas, primeiro as pessoas criticam, depois comentam e depois toda a gente aceita. Ao fim de 20 anos todos achamos que aquilo foi um máximo. Sem aquilo não estávamos hoje onde estamos e temos um Portugal Fashion que é profissionalizado", defendeu.

Em ano de comemorações, o responsável espera até junho "organizar algumas coisas fora da caixa", considerando que faria sentido no dia em que se comemoram exatamente os 20 anos organizar "um grande evento e eventualmente trazermos uma grande top model internacional para desfilar no edifício da ANJE".

Copyright © 2021 Agência LUSA. Todos os direitos reservados.