×
906
Fashion Jobs

Movimento abaixo do esperado em Feira de calçados na Alemanha

Publicado em
today 14 de set de 2009
Tempo de leitura
access_time 3 Minutos
Compartilhar
Baixar
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Tamanho do texto
aA+ aA-

Düsseldorf/Alemanha – A GDS - mostra internacional de calçados, ocorrida na Alemanha entre os dias 11 e 13 de setembro rendeu um total de US$ 3,04 milhões em negócios para os calçadistas brasileiros com previsão de gerar mais US$ 16,45 milhões nos próximos 12 meses.


Calçadistas brasileiros em Feira alemã

Considerado o fato de que o mundo ainda sente os reflexos da crise mundial, a feira teve um saldo positivo. “O volume financeiro pode não ter sido um dos maiores, mas o mercado europeu ainda está retraído e creio que somente por estarmos fazendo negócios é bom sinalizador”, afirmou Vivian Laube, assessora de marketing do Brazilian Footwear.

Negócios
Investindo fortemente em conforto, a Sapatoterapia (Franca/SP), conseguiu abrir vários novos contatos na Alemanha, Chipre, Etiópia, Arábia Saudita, Taiwan, Dinamarca e Suécia. “Muitos destes irão retornar ainda na GDS para concretizar as compras e outros irão retornar na Micam”, afirmou Daniel Figueiredo, gerente de exportação da marca.

Outra bem-sucedida empresa na exposição foi a Grendene (Farroupilha/RS), que trouxe seu mix de marcas e produtos. “Reforçamos muito o contato com todos os nossos clientes, pois já temos cobertura em toda a Europa”, disse Gisela Carbolin, da área de exportação.

Alexandre Gastaldello, gerente de exportação, apontou ainda que a feira é excelente para vendas e para reforçar os contatos, mas que um incremento nos negócios está difícil, pois os estoques cresceram muito e as compras retraíram. A empresa recebeu os visitantes com uma decoração tipicamente brasileira, com uma estátua do Cristo Redentor na entrada e, ao fundo, fotos do Rio de Janeiro.

Com foco na coleção voltada ao conforto, a Malu Super Comfort (Novo Hamburgo/RS) comemora os contatos dos clientes conquistados durante a feira, embora não tenha vendido grandes volumes. A partir da GDs a marca atingiu o mercado de Dubai, e novos clientes em marcados tradicionais como Rússia, China e Turquia.

O fim de uma etapa
Para a agende de exportação Edela Land, da Cosmopolitan (Novo Hamburgo/RS), que na GDS representou as marcas Wolpco, Nicolla Mezzi, Mormaii e Ramarim, o ano de 2009 é uma espécie de “buraco negro” na história do calçado. “Creio que não foi um bom ano para a indústria calçadista, mas acredito também que o próximo ano será muito melhor e, quem chegou até aqui, provavelmente terá muito sucesso assim que terminarem os últimos resquícios da crise”, projetou.

A Cosmopolitan trouxe pela primeira vez a marca esportiva Mormaii, produzida pela Calçados Andrezza (Santa Clara do Sul/RS), que teve uma repercussão maior que o esperado. A Mormaii já calçou modelos nos desfiles oficiais da feira, apresentados nos três dias, e foi muito bem recebida pelos compradores.

As marcas brasileiras participaram da GDS através do Brazilian Footwear – Programa de Promoção de Exportações de Calçados, desenvolvido pela Associação Brasileira das Indústrias de Calçados (Abicalçados), em parceria com a Agência de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil).

Participaram, no estande coletivo do Brazilian Footwear, Pegada, Ramarim, Piccadilly, Divietto, Cecconelo, Nicolla Mezzi, Dilly, Tryon, Malu/Malu Supercomfort, Wolpco, Klin, Bical, Madeira Brasil, Maria Beatriz, Lia Line, Bebecê, Pé com Pé, Andacco e Kiddy. De forma individual, expuseram Rider/Ipanema/Grendha, Via Uno, Miezko, Anatomic Gel, Beira Rio/Vizzano/Toccado, Sapatoterapia, Lele Pyp e Democrata.

Fonte: Abicalçados

Copyright © 2020 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.