×
Por
Agência LUSA
Publicado em
12 de out. de 2014
Tempo de leitura
3 Minutos
Compartilhar
Baixar
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Tamanho do texto
aA+ aA-

ModaLisboa: Miguel Vieira encerra 2º dia que teve ainda Cia.Marítima

Por
Agência LUSA
Publicado em
12 de out. de 2014

Lisboa (Lusa) – A coleção "semi-tradicional" de Miguel Vieira para homens encerrou o segundo dia da 43.ª edição da ModaLisboa, no Pátio da Galé em Lisboa, no mesmo dia em que os D'Alva atuaram ao vivo na passerela para Luís Carvalho.

Para a primavera-verão do próximo ano, Miguel Vieira trabalhou o terno que, segundo o próprio, "não é apenas um terno, é mais do que isso, é uma forma de estar na vida, de o homem se mostrar ao mundo".

Desfile Miguel Vieira, ModaLisboa Legacy primavera-verão 2015. Foto: Rui Vasco | ModaLisboa.


Em "Semi-tradicional", apresentada praticamente duas horas depois do previsto, Miguel Vieira criou ternos "de trespasse 'slim fit' [justo ao corpo], com ombros estruturados", recorrendo por vezes a tecidos estampados clássicos ou informais.

Nas cores, optou pelos brancos, os cinzentos e os azuis. Já nos materiais recorreu aos alogodões e à pura lã virgem. Os forros dos casacos foram personalizados "com imagens de uma viagem por monumentos icónicos portugueses".

Antes, foi apresentada na passerela do Pátio da Galé "Match Point", a coleção de Carlos Gil, um estreante na ModaLisboa. Este criador do Fundão é mais conhecido por, desde 2006, ser responsável pelo guarda-roupa da mulher do Presidente da República. Mas o que trouxe à ModaLisboa foi muito diferente do que veste habitualmente Maria Cavaco Silva.

Raquetes nas mãos, palas e fitas na cabeça das modelos, e duas listas de relva delimitando a paserrela remetiam para o tema da coleção "Match Point" [ponto que pode decidir quem vence um jogo de tênis].

Desfile Carlos Gil, ModaLisboa Legacy primavera-verão 2015. Foto: Rui Vasco | ModaLisboa.


Nas peças, "pontos e linhas dão vida a estampados de figuras geométricas com bolas e riscas, para um look rígido que se confunde com o movimento onde silhuetas estruturadas convivem com volumes que fluem".

Luís Carvalho, que apresentou pela primeira vez roupa para homens, além das de mulher, criou para a próxima estação uma coleção que teve como base o blazer.

"Há uma desconstrução desta peça, sendo explorada de várias maneiras e sugerida de outras formas. Para contrariar a sua rigidez são acrescentados detalhes de peças mais descontraídas e desportivas", explicou o jovem estilista.

A imagem de um veado esteve em destaque na coleção, tanto em estampado, como bordado e em renda. Nas cores, Luís Carvalho optou pelo branco, cinzento, menta e amarelo. Já nos materiais, recorreu ao algodão, cupro, poliester e viscose.

Enquanto as e os modelos desfilavam, os D'Alva, de Ben Monteiro e Alex D'Alva Teixeira, tocavam ao vivo "Frescobol", do seu disco de estreia, "#batequebate", editado este ano.

Desfile Cia.Marítima, ModaLisboa Legacy primavera-verão 2015. Foto: Rui Vasco | ModaLisboa.


No sábado foi também apresentada a coleção da marca brasileira Cia.Marítima, com peças de "inspiração étnica, com especial atenção para os tropicais e os peruanos, que possuem uma textura aparentemente artesanal", segundo a marca.

No segundo dia de Modalisboa ocorreram também os desfiles de Filipe Faísca, de Ricardo Andrez e dos convidados desta edição, o polonês Michal Szulc e o francês, que vive em Portugal, Christophe Sauvat.

A 43.ª edição da ModaLisboa termina este domingo (12).

Copyright © 2021 Agência LUSA. Todos os direitos reservados.