×
140
Fashion Jobs
Por
Agência LUSA
Publicado em
9 de mar de 2014
Tempo de leitura
3 Minutos
Compartilhar
Baixar
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Tamanho do texto
aA+ aA-

ModaLisboa: Luís Buchinho apresentou pela 1ª. vez coleção de malhas em Lisboa

Por
Agência LUSA
Publicado em
9 de mar de 2014

Lisboa – O designer de moda português Luís Buchinho apresentou neste sábado (8), pela primeira vez, na ModaLisboa, a sua coleção de "knitwear" (malhas), encerrando assim o segundo dia da 42.ª edição, que ocorre no Pátio da Galé, em Lisboa.

Esta linha, que Luís Buchinho habitualmente apresenta no Portugal Fashion, na cidade do Porto, tem como conceito principal, de acordo com o próprio designer, “o conforto, transmitido através de peças versáteis e práticas, ideais para o dia a dia na cidade”.

MODALISBOA VISION | LUÍS BUCHINHO | FW 14/15


Na coleção de "knitwear" para o próximo inverno, o designer de moda criou “saias evasé de modelagem orgânica e macacos de corte reto, executados em jerseys stretch, que são coordenados com tops e blusas em crepe de viscose dupla face”.

As cores das peças variam entre os azuis fortes, os cinzentos, o branco, o chocolate, o "bordô" e os rosas vivos. Os desfiles começaram por volta das 15h00, com uma homenagem de Nuno Baltazar à poetisa Sophia de Mello Breyner Andresen, que morreu há dez anos.

A coleção “Mar de Sophia” é, de acordo com o designer de moda, “uma interpretação pessoal do universo pessoal e da poesia” de “uma das maiores poetisas portuguesas” e, “em particular, a sua relação com o mar”.

Peças em lãs, viscoses, jacquards, veludos texturizados, crepes de seda e organza, em azuis, tons de cinza, preto, tons de barro e rosa, foram os materiais e cores escolhidos para uma coleção que Nuno Baltazar define como “urbana e sofisticada”.

MODALISBOA VISION | NUNO BALTAZAR | FW 14/15


À homenagem a Sophia, seguiram-se os super-heróis de Lidija Kolovrat. Com “Legend”, a bósnia, radicada em Lisboa, quer que quem use as suas roupas imagine que se torna o próprio super-herói, e se vista como tal.

“Os materiais invadem profundamente uma metáfora de brilho e força para ressaltar o espírito de super-herói, com o cinza suave do céu ao azul elétrico, preto e branco como perfeito. Um mundo de cores que brilham e novas texturas que se tornam ferramentas dinâmicas entre formas e volumes, em erupção na nossa mente”, diz a descrição da coleção.

Catarina Sequeira, com a sua marca Saymyname, optou por chamar a sua coleção para o próximo inverno de “Revolution is my name” (Revolução é o meu nome).

Para a próxima estação, a designer de moda optou por materiais como o vinil, o neoprene, a malha e o pelo falso, em cores que vão do preto ao cinza, passando pelo laranja e pelo branco.

Nesta coleção, “as costas numa só cor e as frentes em misturas de cor contrastam, tal como o positivo e o negativo, lado a lado”, e os cortes das peças “são inspirados nas linhas da clavícula e da pélvis, algumas com o contraste do vinil outro tom sobre tom”.

Luís Carvalho trouxe à passarela da ModaLisboa, que nesta edição é feita em cortiça, “Blurred Nature”, uma coleção que teve como principal inspiração “uma paisagem de inverno, desfocada pelo nevoeiro”.

Nas peças, o tom sobre tom, as transparências e as várias camadas criam essa ilusão de desfocado. Nos materiais, Luís Carvalho apostou na pele, no cupro, no algodão e na lã, nas cores, no preto, no cinzento, no cru e no vermelho.

O vermelho foi também uma das cores dominantes na coleção que se seguiu, a do designer de moda convidado desta edição, o polaco Lukasz Jemiol, que “combina diversos elementos com elegância, apostando em formas minimalistas e sobreposições”.

MODALISBOA VISION | LUKASZ JEMIOL | GUEST DESIGNER | FW 14/15


Como noutras coleções, Lukasz Jemiol voltou a trabalhar com “tecidos de alta qualidade produzidos em fábricas tradicionais, que combinam design moderno e artesanato”.

Ricardo Preto trouxe para a passarela “Arquitetura I.E. Natureza”, onde, segundo o próprio, “as linhas geométricas, fazendo lembrar a Arquitetura Contemporânea e os clássicos restaurados, se fundem com a Fluidez da Natureza, onde nada se perde e tudo se transforma”.

Para o próximo inverno, Ricardo Preto criou peças minimalistas, em materiais como seda, lã, fazendas e caxemira, em cores como o preto, o azul escuro, o verde e o branco. A 42.ª edição da ModaLisboa termina neste domingo (9).

Copyright © 2021 Agência LUSA. Todos os direitos reservados.