×
Por
Europa Press
Publicado em
2 de jun. de 2016
Tempo de leitura
2 Minutos
Compartilhar
Baixar
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Tamanho do texto
aA+ aA-

Moda e luxo crescerão mais de 5% em 2016, puxados por cosméticos, perfumes e roupa

Por
Europa Press
Publicado em
2 de jun. de 2016

O setor de moda e de luxo crescerá mais de 5% em 2016, impulsionado pelos cosméticos, pelas fragrâncias e roupa, segundo o informe da EMEA Fashion & Luxury market: Private Equity and Investors Outlook 2016, elaborado pela Deloitte.

A moda e o luxo crescerão mais de 5% em 2016. - Foto: Apcom


Decerto, 54% dos entrevistados estimam um crescimento superior a 5% no mercado da moda e do luxo durante este ano, com um comportamento superior à média em diferentes áreas.
 
Assim, 83% dos investidores questionados apontam um crescimento importante no setor dos cosméticos e fragrâncias, enquanto 21% esperam que este seja de dois dígitos.

Em relação às áreas de roupa e acessórios e decoração, também se estima um crescimento por parte de 66% e de 58% dos entrevistados, respectivamente, enquanto caem os setores dos relógios e joalheria, iates e jatos privados, onde se espera um decréscimo de 20% em relação a 2015.
 
No que se refere ao impacto dessas tendências nas regiões geográficas, o maior crescimento se espera na região Ásia-Pacífico, Oriente Médio e América do Norte, enquanto Japão e Europa manterão níveis similares aos alcançados em 2015.
 
Operações corporativas para 2016
 
No que diz respeito às fusões e aquisições, 87% dos investidores creem que levarão a cabo novas operações ao longo deste ano, sendo a área de bens pessoais de luxo a mais atrativa, graças não apenas a seu crescimento, superior à média, mas também às suas elevadas margens de lucro.
 
65% dos investidores reconheceram que durante este ano terão como objetivo ter uma participação majoritária na companhia selecionada, usando para isso, dívida sênior, fundamentalmente, para realizar a operação.
 
Em 2015 realizaram-se 84 fusões e aquisições na indústria da moda e do luxo, que representaram 61% das transações globais, com uma valorização média de 471 milhões de dólares (423 milhões de euros) por operação.
 
Os bens pessoais de luxo foram uma das grandes áreas de investimento, com 50% das transações totais e um valor médio por operação de 389 milhões de euros. O setor de roupa e acessórios concentrou 32% das transações, com um valor médio de 300 milhões de dólares (269 milhões de euros).
 
Além disso, o informe mostra que as transações mais significativas se produziram nos setores hoteleiro e de cosméticos e fragrância.
 
Cerca de 30% das companhias adquiridas durante 2015 reportaram vendas superiores aos 100 milhões de dólares (89 milhões de euros), e 20% dessas (5,4% do total) superaram os 1.000 milhões de dólares (898 milhões de euros).

Copyright © 2021 Europa Press. Está expressamente proibida a redistribuição e a retransmissão do todo ou parte dos conteúdos aqui apresentados sem o prévio e expresso consentimento.