×
Por
Europa Press
Publicado em
11 de jul. de 2014
Tempo de leitura
2 Minutos
Compartilhar
Baixar
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Tamanho do texto
aA+ aA-

Moda dos anos 50 é tema de exposição em Paris

Por
Europa Press
Publicado em
11 de jul. de 2014

Paris (Reuters/EP) – Quando Christian Dior apresentou a sua coleção de alta-costura em fevereiro de 1947, os metros de tecido que se derramavam sobre os quadris das modelos em redemoinhos de lã fina, seda e tule foram uma revolução no mundo da moda.

Suas criações emblemáticas inauguraram "a mais luxuosa e radiante" década em moda feminina, de acordo com Olivier Saillard, diretor do Museu da Moda Palais Galliera, que apresenta a exibição "Os anos 50- Moda na França, 1947-1957", que começa no sábado (12), em Paris.

Moda noite integrante da exposição. Foto: Pierre Antoine


Com base em um extenso arquivo do museu de peças de vestuário e acessórios, a exposição conta com o trabalho de outras estrelas além de Dior. Há nomes como Balenciaga, Pierre Balmain e Hubert de Givenchy. Há também os menos famosos, embora importantes, como Jacques Fath e Jacques Heim.

"Essa foi a idade de ouro da haute couture, quando Paris recuperou o seu título de capital da moda mundial", disse Saillard, na quarta-feira à noite, durante um jantar de gala na pré-estreia da exposição.

Vestidos para coquetéis, bailes, tardes de verão – até mesmo luvas, chapéus, sutiãs e maiôs –, todos estão reunidos sob o teto ornamentado do Palais Galliera, uma mansão do século XIX construída originalmente para abrigar a coleção de arte de uma duquesa, mas que desde 1977 tem sido o museu da moda da Cidade Luz.

O enigmático estilista espanhol Cristobal Balenciaga, que se estabeleceu em Paris, em 1937, aparece com destaque, com seus desenhos sóbrios a partir do início da década.

Famosa pelas criações dos elegantes drapeados nos anos 1930 e 40, a estilista Madame Grès também é lembrada, embora tenha sido ofuscada na era do "New Look" de Dior, com seu foco em volume. Um vestido seu de veludo e seda em tons de bege está à altura dos seus rivais. Um deles é Pierre Balmain, com uma referência ultrafeminina do século 18.

Moda dia integrante da exposição. Foto: Pierre Antoine


O Palais Galliera também disponibilizou de sua coleção um dos seus mais preciosos itens – um vestido de seda 1952 usado e doado por Wallis Simpson, a duquesa de Windsor.

Saillard disse esperar que jovens estilistas vejam a exposição e sejam inspirados pela década de 1950, como fizeram Jean Paul Gaultier e o ex-diretor criativo da Dior John Galliano.

"Você geralmente precisa de 20 anos para apreciar uma época anterior", disse Saillard. "Nunca são as mulheres que usaram a moda dos anos 50 que querem usá-la novamente, mas sim as suas netas."

Copyright © 2021 Europa Press. Está expressamente proibida a redistribuição e a retransmissão do todo ou parte dos conteúdos aqui apresentados sem o prévio e expresso consentimento.