×
Por
Agencia Brasil
Publicado em
4 de set. de 2009
Tempo de leitura
2 Minutos
Compartilhar
Baixar
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Tamanho do texto
aA+ aA-

Moda artesanal brasileira será mostrada em Paris

Por
Agencia Brasil
Publicado em
4 de set. de 2009

Pela primeira vez, desde que foi criado em 2005, o programa Talentos do Brasil, do Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), levará ao exterior artesãs da agricultura familiar para realizar negócios e divulgar a imagem do país. “Esse é o primeiro evento de negócios internacional de que o Talentos do Brasil participa”, disse a coordenadora do programa, Patrícia Mendes.

Uma, Eli
Coordenadora do programa Talentos do Brasil, Patrícia Mendes

As artesãs viajam hoje (1º) para Paris, onde participarão, até o próximo dia 8, do Salão Prêt-à-Porter, considerado o maior evento de moda da França. “Para nós, ele tem o significado de um grande salto de qualidade da agricultura familiar, mostrado pela força das mulheres, pela organização produtiva”.

Patrícia Mendes destacou a criação da Cooperativa Nacional Marca Única (Cooperunica), que reúne os 15 grupos de artesanato apoiados pelo Talentos do Brasil. A presidente da cooperativa, Eva Eli Kuffner, integra a comitiva.

A Cooperunica é a primeira cooperativa de artesãs que integram o programa do MDA, visando a trabalhar o segmento de moda e artesanato. “Elas vão ter toda a condição de expandir nos mercados nacional e internacional”.

Patrícia ressaltou que essa é uma oportunidade que o país tem de “mostrar aos franceses toda a parte da história, da identidade e também da qualidade de um produto que é único. Um produto que retrata a alma brasileira”.

Uma coleção especial e inovadora - Verão 2010 - foi criada para o evento, com o cuidado de não fugir da característica da agricultura familiar, afirmou a coordenadora. “Nós temos um produto que é muito original e que, realmente, retrata essa diversidade brasileira.”

O programa vai levar para a mostra a pintura a mão do Amazonas, retratando o encontro das águas dos rios Amazonas e Negro, além de produtos de sementes. O Pará será representado pela fibra do tururi, enquanto a Paraíba vai mostrar os bordados de labirinto e ponto cheio. O Rio Grande do Sul vai destacar os produtos de lã de carneiro e o Maranhão as peças de buriti. Já o Tocantins e a Bahia exibirão produtos confeccionados de babaçu e piaçava, respectivamente.

Os franceses conhecerão também os bordados do Triângulo Mineiro e de Pernambuco. “É a diversidade brasileira que vai ser contextualizada em um espaço de 30 metros quadrados”, disse Patrícia.

Alana Gandra
Repórter da Agência Brasil

Copyright © 2021 Agência Brasil. Todos os direitos reservados.