×
Publicado em
8 de jul. de 2015
Tempo de leitura
2 Minutos
Compartilhar
Baixar
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Tamanho do texto
aA+ aA-

Macy's não venderá mais a marca de Donald Trump

Publicado em
8 de jul. de 2015

Declarando que os imigrantes mexicanos são majoritariamente traficantes e estupradores, o presidenciável americano Donald Trump criou confusão com muitos dos seus parceiros. Notadamente a Macy's, que não venderá mais sua marca de vestuário.

Donald Trump - AFP


"A Macy's é uma empresa que milita pela diversidade e pela inclusão. Nós não somos tolerantes com a discriminação, qualquer que seja sua forma", explica a loja de departamentos. "Não achamos que esta descrição pouco lisonjeira seja o retrato exato de muitos Mexicanos, de México-americanos e de Latinos, que contribuíram enormemente para o sucesso do nosso país".
 
"Quando o México nos envia essas pessoas, eles não enviam os melhores elementos (...), eles enviam aqueles que causam problema: eles trazem droga, trazem o crime, são estupradores... E alguns, suponho, são pessoas de bem", soltou assim no dia 16 de junho o pré-candidato à primária republicana, que promete construir um muro ao longo da fronteira mexicana. E enviar à conta ao México.

Se muitas empresas, como os canais NBC e Televisa, anunciaram que estão cortando sua colaboração com as empresas de Trump, a ascensão do candidato nas pesquisas, por outro lado, é seguida de perto pelo setor têxtil americano.
 
O México, muito escaldado pelas declarações do representante de um partido que se apresenta "pró-negócios", é, na realidade, o terceiro fornecedor dos Estados Unidos em matéria de têxtil-vestuário, com 5,3 bilhões de dólares de mercadorias exportadas para o Tio Sam no ano passado.

Copyright © 2022 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.