×
Por
Reuters
Traduzido por
Novello Dariella
Publicado em
27 de fev. de 2018
Tempo de leitura
2 Minutos
Compartilhar
Baixar
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Tamanho do texto
aA+ aA-

Luxottica vê crescimento estável enquanto se aproxima de fusão

Por
Reuters
Traduzido por
Novello Dariella
Publicado em
27 de fev. de 2018

A Luxottica declarou na segunda-feira que espera acertar a fusão com o fabricante de lentes Essilor em meados de 2018, e prevê um crescimento estável nas vendas e nos lucros durante o ano.


Photo: Ray-Ban


O acordo para criar um líder do setor avaliado em 48 bilhões de euros aguarda ser aprovado pelas autoridades européias, Estados Unidos e China, depois de receber provisoriamente o sinal verde na última sexta-feira, por parte das autoridades do órgão de fiscalização da concorrência no Brasil.

A Luxottica, que fabrica óculos para marcas de luxo como a Chanel, disse que suas vendas devem crescer entre 2 e 4% este ano, após registrar um aumento de 2,2% nas vendas em 2017 para 9.16 bilhões de euros. O grupo explicou que o crescimento do lucro operacional ajustado em 2018 deve se manter em linha com as vendas ou ser levemente inferior, enquanto o aumento no lucro líquido ajustado pode duplicar o das vendas, graças aos impostos e juros menores.

A indústria de óculos deve expandir à medida que a população mundial envelhece e a classe média nos países emergentes cresce. Mas ela também enfrenta um aumento na concorrência, com rivais vendendo a preços mais baixos, e os modelos tradicionais de distribuição e licenciamento do setor sendo questionados.

A Luxottica vem se reestruturando desde 2014, quando seu fundador Leonardo Del Vecchio (que tem uma participação de 62% na empresa) retomou as rédeas do grupo como CEO. No ano passado, a empresa teve lucro operacional de 1.44 bilhões de euros, um aumento de 2,7%, líquido e ajustado de variações cambiais, custos reestruturação e custos únicos. "A nova Luxottica que criamos nos últimos três anos está começando a lembrar o grupo que eu deixei", ​​disse Del Vecchio, de 82 anos, em um comunicado.

O lucro líquido ajustado cresceu 12% em moeda constante para 970 milhões de euros (superando a previsão média de analistas de 952 milhões de euros), impulsionado por um acordo de isenção fiscal sobre as patentes industriais da Luxottica assinado no ano passado com as autoridades italianas. A Luxottica, que realiza 57% de suas vendas nos Estados Unidos, afirmou que também se beneficiou da reforma tributária do país.

Depois de dizer adeus a quatro executivos seniores em três anos, a Luxottica nomeou Francesco Milleri como novo CEO em dezembro. Milleri não participou da conferência sobre os resultados da Luxottica com os analistas. O CEO da Essilor, Hubert Sagnières, que compartilhará o controle da EssilorLuxottica com Del Vecchio ao longo do período de três anos, disse em dezembro que o grupo resultante da fusão contrataria um novo CEO.

© Thomson Reuters 2021 Todos os direitos reservados.