×
Por
AFP
Traduzido por
Novello Dariella
Publicado em
25 de out. de 2017
Tempo de leitura
3 Minutos
Compartilhar
Baixar
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Tamanho do texto
aA+ aA-

Luxottica tem queda de 3,5% nas vendas no terceiro trimestre

Por
AFP
Traduzido por
Novello Dariella
Publicado em
25 de out. de 2017

Milão, 23 de outubro de 2017 (AFP) - O grupo italiano Luxottica, líder mundial em óculos high-end, que deve se fundir com o grupo francês Essilor, anunciou na segunda-feira (23) uma queda de 3,5% nas vendas do terceiro trimestre, para 2,147 bilhões de euros, mas confirmou suas projeções para 2017.


Luxottica


O número obtido está em linha com as expectativas. De acordo com a Factset Estimates, os analistas previam 2.164 bilhões de euros. O grupo explicou que esse declínio ocorreu devido à força do euro em relação às outras moedas principais. À taxas de câmbio constantes, as vendas aumentaram 0,8%. O volume de negócios (à taxas de câmbio atuais) caiu 9% ao longo do período na América do Norte, que é o maior mercado do grupo, com 61% das vendas.

Em setembro, este mercado foi afetado pelos três furacões que atingiram o Texas, a Flórida e Porto Rico, e que levou ao fechamento de 570 lojas, a maioria delas por uma semana. Um quarto das lojas do grupo no México também tiveram que ser fechadas temporariamente devido ao terremoto que atingiu o país. Na região Ásia-Pacífico, as vendas caíram 5,2%, mas aumentaram 14,2% na Europa.

Nos primeiros nove meses do ano, as vendas globais aumentaram 1,7% para 6,9 bilhões de euros, e 1,5% a taxas de câmbio constantes. "Estamos satisfeitos com os resultados de julho e agosto, meses nos quais as atividades do grupo mostraram um crescimento sólido. Eventos inesperados em setembro afetaram as vendas na América do Norte, no México e na China. No entanto, apesar disso e da forte volatilidade da taxa de câmbio, encerramos o trimestre em crescimento (a taxas de câmbio constantes)", ressaltaram o presidente executivo da Luxottica, Leonardo del Vecchio, e o diretor geral Massimo Vian.

Eles lembraram que há um processo de transformação em andamento e confirmaram os objetivos para 2017, ou seja, um crescimento de vendas de um dígito (em um intervalo baixo-médio) a taxas de câmbio constantes. "Estamos confiantes de que as muitas iniciativas tomadas nos últimos dois anos levarão a um crescimento mais rápido em 2018", disseram os executivos.

A Luxottica deve se fundir em breve com a Essilor, líder mundial em lentes oftálmicas, para se transformar no líder mundial em ótica, com uma capitalização de mercado de mais de 50 bilhões de euros. Em 26 de Setembro, a Comissão Europeia iniciou uma investigação aprofundada sobre esta união, temendo que ela reduza a concorrência.

Esta decisão era amplamente aguardada: muitos analistas haviam apontado as preocupações engendradas com o nascimento desta nova entidade, que se tornaria um fornecedor hegemônico de muitas óticas.

A futura entidade, com sede nos subúrbios de Paris, onde a Essilor já está estabelecida, terá um volume de negócios de mais de 15 bilhões de euros e mais de 140 mil funcionários em todo o mundo. O prazo para o término da investigação da Comissão Europeia é 26 de fevereiro.
 

Copyright © AFP. Todos os direitos reservados. A Reedição ou a retransmissão dos conteúdos desta página está expressamente proibida sem a aprovação escrita da AFP.