×
179
Fashion Jobs
Por
Guia JeansWear
Publicado em
23 de abr de 2015
Tempo de leitura
4 Minutos
Compartilhar
Baixar
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Tamanho do texto
aA+ aA-

Kingpins mostra novidades e aborda produção jeanswear realmente sustentável

Por
Guia JeansWear
Publicado em
23 de abr de 2015

Feira internacional Kingpins é um evento fechado apenas para a indústria da moda, que decorreu também durante o Amsterdam Denim Days, Holanda, na semana passada. Confira!

Além de uma feira que apresenta o design e marcas de vários produtores de todo o mundo, o evento serviu ainda de plataforma para incentivar uma indústria de moda mais sustentável.

Amsterdam Denim Days - Kingpins - Foto: Vanessa Vieira


De forma ativa, o espetáculo desenvolveu o programa de seminários “Kingpins 2029, The Transformers”, que acolheu uma conferência com especialistas preocupados com um futuro mais azul para o denim.

Em colaboração com a House of Denim, os paineis na passada sexta-feira, dia 17 de Abril, focaram no tema “Denim, Jeans e Água”, já que o consumo e a poluição das águas são o principal problema da produção denim. Representantes de diversas empresas falaram sobre soluções já disponíveis e que podem ser adotadas.

Durante o seminário, foi apresentada a GreenScreen Certification como a melhor ferramenta para controlar a segurança de químicos nas águas. O representante da empresa disse que esse caminho deve ser perseguido pelas marcas como uma escolha ética que é esteticamente maravilhosa. “É um benefício para as marcas e uma ferramenta poderosa para uma mudança verdadeira”, disse ele.

“A GreenScreen oferece respostas para o construtivo criticismo que vem da opinião do público preocupado com o meio ambiente. Ela distancia-se de soluções temporárias e, em vez disso, é um símbolo de sólido compromisso com o meio ambiente. É um padrão para ser seguido pelo mundo todo a serviço da sustentabilidade e dos negócios. Ela transforma as marcas em defensoras do ambiente, com o papel educacional que é esperado e apreciado por uma nova geração altamente confiante e crítica de consumidores, bem informada e que conhece seus direitos na hora de fazer escolhas”, acrescenta.

Diversas considerações foram feitas sobre o desperdício da água durante a produção do jeans, uma indústria que espera alcançar os 65 mil milhões de dólares em vendas globais em 2020.

Representante da TAWC, Texas Alliance for Water Conservation (Aliança do Texas para Conservação da Água), falou sobre o projeto, estabelecido em 2004, que busca, através de novas tecnologias e ferramentes de gerenciamento e estratégia, diminuir o consumo de água e aumentar o lucro. Durante sua apresentação, ele abordou um sistema de irrigação das plantações que fornecem algodão para as tecelagens de denim.

Como conseguir mais algodão utilizando menos água foi a questão colocada, e uma explicação detalhada e técnica foi conferida à plateia de jornalistas e especialistas da indústria presentes no local.

Segundo a TAWC, grandes melhorias em tecnologias para plantações já foram desenvolvidas desde 1980 até hoje, e agora precisam ser adotadas. Os avanços nos sistemas de irrigação e as melhorias nos genes do algodão são exemplos.

Uma das soluções defendidas pela TAWC fornece precisão de irrigação através de controle 'mobile'. “O Precision Mobile Drip Irrigation, PMD, é uma tecnologia que pode ser adaptada a qualquer tipo de plantação e espaço”, comenta o representante.

A empresa DyStar apresentou seu Indigo Powder, que colabora também para a saúde daqueles que trabalham na produção do denim. O produto oferece reciclagem da água de lavagem do denim e completa eliminação de resíduos químicos perigosos à saúde do homem, usando agentes de redução alternativos.

Amsterdam Denim Days - Kingpins - Foto: Vanessa Vieira


A empresa EcoloRo apresentou um processo para a coloração do denim, que resulta em nenhuma poluição para as águas. Com a ajuda do governo holandês, o projeto piloto foi concebido na Turquia entre 2014 e 2015. Eles têm o suporte da União Europeia para demonstração de escala completa na Bélgica e na Itália e estão à procura de um fabricante de denim italiano que queira participar do projeto. “É um desejo que o plano expanda-se para China, Índia, Paquistão, Bangladesh, Eritreia e Líbano”, avançam.

Análises sobre qual seria o efeito se o mundo usasse as soluções sustentáveis são muito positivas. Com apresentações conscientes e possíveis, a conferência 'Transformers 2015' refletiu sobre o fato de que menos de 1% da água restante no planeta é própria para consumo humano, agricultura e indústria.

A demanda por artigos científicos sobre um processo de denim mais sustentável tem crescido, além do interesse por esse conhecimento em mercados emergentes. A disponibilidade e qualidade da água é uma questão preocupante em muitos países produtores do denim. “Sustentabilidade não deve ser mais apenas um argumento de marketing”, avisam os palestrantes.

Segundo eles, todos os envolvidos no processo do denim devem conscientizar-se sobre as implicações da produção, até mesmo o consumidor. “A decisão vem dos consumidores”, disseram os especialistas. “As soluções estão disponíveis, mas custam dinheiro para a implantação.” Uma mudança só realmente acontecerá quando o consumidor exigir, concluíram.

O Kingpins show 2015 trouxe 44 expositores de diversas partes do mundo com destaque para Estados Unidos, China, Japão e Europa.

Copyright © 2021 Guia JeansWear. Todos os direitos reservados.