×
Por
Terra
Publicado em
2 de jun. de 2010
Compartilhar
Baixar
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Tamanho do texto
aA+ aA-

Isabela Capeto: Um grande final

Por
Terra
Publicado em
2 de jun. de 2010

Foi acertada a escolha da Isabela Capeto para o final do Fashion Rio. Ela representa o que se quer da moda, como crítica: é original, surpreendente, misteriosa e bonita visualmente.



Isabela Capeto
Isabela Capeto Foto: Felipe Panfili/AgNews
Direto do Rio de Janeiro



Até no tema foi original, já que um azul da cartela Pantone era o ponto de partida da história. Se havia dois modelos azuis, era muito, no desfile. Surpreendente, porque quem não viu de perto jamais vai sacar o que tem aplicação de minicorais nos decotes, de franjinhas de ráfia em tiras fininhas e de miçangas grão-de-arroz por dentro de bolsinhas, dando efeito de capitonê ao contrário no suntuoso vestido longo coral da Talytha Pugliese. Isto também tem mistérios, decifrados só de perto. Nem sempre o efeito é bonito, como foi hoje.

Extremamente feminina, a coleção embalou em babados estreitos, decotes de cáftan, camisetas bordadas, uma série de longos e curtos, sempre com espadrilles oxford altas e cabelos desfiados, como se um coque-banana se desmanchasse no meio do caminho. Entre os destaques, os longos estampados com margaridas, rebordadas com linhas e o vestidinho azul (deve ser o tal, Pantone 18-4043) com barra trabalhada em caquinhos de madrepérola, continhas douradas e outras miudezas, como as unhas de ouro e as miçangas de madeira. Esta é a Isabela Capeto dos primeiros tempos, que voltou a mostrar até a jaqueta jeans sem mangas, bordada nas costas.


Iesa Rodrigues

Copyright © 2022 Terra. Todos os direitos reservados.