×
Por
EFE
Publicado em
18 de mar. de 2016
Tempo de leitura
3 Minutos
Compartilhar
Baixar
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Tamanho do texto
aA+ aA-

Inditex: como controlar 1 bilhão de peças de roupa por ano

Por
EFE
Publicado em
18 de mar. de 2016

A Inditex, que fabrica por ano um bilhão de roupas de 50.000 referências, se fixou o objetivo de controlar onde está cada uma delas a todo momento e, para conseguir isso, a companhia desenhou um sistema próprio de identificação por meio de radiofrequência que este ano estará implantado em todas as lojas da sua marca Zara.

Escritórios de design da Inditex - Inditex


O uso dessa tecnologia, conhecida como RFID (em sua sigla em inglês), permite o controle unitário de cada artigo com sua 'matrícula' através da codificação do alarme das roupas quando da sua chegada aos centros logísticos, a partir dos quais o grupo distribui a roupa para todo o mundo.
 
O objetivo é poder localizar a todo instante o que o cliente quiser e do tamanho que quiser e agilizar o processo logístico para fazer a peça chegar a qualquer loja do mundo em um máximo de 48 horas.

Além disso, esta tecnologia permite controlar com detalhe o que em distribuição se conhece por 'quebra desconhecida', aquela que não se sabe se procede de furtos de clientes ou empregados, fraude de fornecedores ou erros internos que resultam anualmente ao comércio no equivalente a 0,8% das suas vendas totais, o que no caso da Inditex se traduziria por quase 170 milhões de euros.
 
O processo se inicia com a identificação de cada peça na sua chegada ao centro logístico onde o alarme colocado pelo fornecedor é codificado para que se introduza informação como o modelo e o tamanho.
 
Isso facilita as entregas às lojas, que recebem mercadoria nova duas vezes por semana e cujos vendedores podem conhecer a localização da peça que um cliente quiser através de dispositivos como um PDA.
 
O chip que codifica o sistema RFID nos alarmes, fabricados pela Tyco (embora desenvolvidos pela Inditex), perde os dados enquanto o produto passa pelo caixa para o pagamento com objetivo de poder ser reutilizado.
 
"É um projeto de inovação em estado puro, não existe outro igual no mundo e foi desenvolvido em sua totalidade por nós", sublinhou o presidente da companhia, Pablo Isla, durante uma visita com a imprensa à sede da Inditex em Arteixo (Corunha, Espanha).
 
Embora outros comerciantes utilizem a identificação por meio de radiofrequência dos seus produtos, a Inditex é a única companhia que conseguiu desenvolver um sistema "reciclável", segundo o responsável por sua implantação, Iván Escudero.
 
Assim, enquanto outros distribuidores incluem a informação nas etiquetas (exteriores e interiores) levadas pelas peças, a Inditex optou por fazer isso em alarmes que podem ser reutilizados mais de cem vezes.
 
Nos últimos anos, a companhia investiu cerca de 4 bilhões de euros em tecnologia para reforçar um modelo de negócio que a levou a liderar o comércio mundial de moda.
 
Na atualidade, o sistema está implantado em 1.542 lojas da Zara em 63 mercados diferentes e o objetivo é que no fim deste ano este já esteja em mais de 2.000 unidades Zara pertencentes à empresa nos cinco continentes.
 
Posteriormente, ele será estendido ao restante da rede do grupo: Massimo Dutti, Bershka, Stradivarius, Pull & Bear, Oysho, Zara Home e Uterqüe.

© EFE 2022. Está expressamente proibida a redistribuição e a retransmissão do todo ou parte dos conteúdos dos serviços Efe, sem prévio e expresso consentimento da Agência EFE S.A.