×
Por
Exclusivo
Publicado em
19 de jun. de 2013
Tempo de leitura
3 Minutos
Compartilhar
Baixar
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Tamanho do texto
aA+ aA-

Feira Italiana dá novo ritmo às exportações de calçados

Por
Exclusivo
Publicado em
19 de jun. de 2013

No compasso dos novos números da exportação de calçados brasileiros, que apresentaram uma leve alta no mês de maio (18,4% em pares), as empresas participantes da Expo Riva Schuh, feira calçadista que encerra nesta terça-feira, 18, em Riva del Garda, na Itália, fecham a feira levando bons pedidos na bagagem.

A expectativa de geração de negócios em decorrência dos contatos realizados na mostra chega a ordem de US$ 17,9 milhões, tendo como destino principal países da Europa, como Rússia e França, e destaque para Países do Oriente Médio e Japão. In loco, as marcas comercializaram o equivalente a mais de US$ 1,7 milhão em calçados. Para se ter ideia do que o valor representa, durante todo o ano de 2012, os italianos importaram US$ 16 milhões em calçados verde-amarelos.

A Werner colheu os frutos da continuidade do trabalho de exportação. Para o representante de exportação da marca, Leonardo Sauter, o diferencial desta edição está na abertura de novos clientes. "Mais da metade dos contatos que fiz na feira foram novos, inclusive já com pedidos para Filipinas e Ucrânia", contou Sauter. Para ele, o sucesso da marca nesta edição da feira se deve principalmente à coleção, que agradou muito aos visitantes da feira. "Inovamos em materiais e com o trabalho em laser", explicou.

RESULTADOS – Do outro lado, participando da Expo Riva Schuh pela primeira vez, as marcas Cravo & Canela e Tabita se surpreenderam com os resultados. "Por ser uma primeira participação, vim com a expectativa baixa, mas o trabalho pré-feira compensou", disse Henrique Galhego, gerente de exportação da Tabita. Mas ele também ressalta a boa aceitação da coleção, especialmente pelos italianos, e o preço competitivo. O gerente de exportação da Cravo & Canela, John Schmidt, compartilha da mesma percepção em relação aos seus produtos. Para ele, o bom preço, a coleção certa para a Europa e a qualidade dos calçados fizeram a diferença. "A feira foi muito boa, especialmente para gerar contatos que podem se transformar em pedidos de grandes volumes", contou. A Cravo & Canela, marca do Grupo Priority, tem expectativas de alcançar US$ 3,5 milhões em negócios decorrentes da mostra.

Para Letícia Masselli, da Unidade de Eventos da Associação Brasileira das Indústrias de Calçados (Abicalçados), a melhoria nas coleções das marcas brasileiras foi geral. "Ficou claro que as marcas investiram mais energia nas coleções desta temporada, e os resultados disso são perceptíveis no momento da venda", falou. Cristiano Körbes, coordenador de projetos da Associação, concorda. "O Brasil tem muita força nas coleções de verão. Além disso, a feira trouxe contatos de boa qualidade, o que animou as empresas", concluiu.


Andacco, Capelli Rossi, Carrano, Cecconello, Cravo & Canela, Huberto S. Müller, Klin, Madeira Brasil, Pampili, Pegada, Piccadilly, Stéphanie Classic, Tabita, Vizzano, Werner e ADG Export participaram da feira através do Brazilian Footwear, programa de promoção de exportações de calçados brasileiros, uma parceria entre Abicalçados e Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil).

SETOR CALÇADISTA ITALIANO – E não é só o Brasil que vem sofrendo com o aumento das importações. O ano de 2012 ressaltou uma dicotomia no setor calçadista italiano: uma sensível redução do consumo no mercado interno e uma queda na Europa como um todo, contra o aumento das importações de produtos extra União Europeia. E essa tendência se confirma também no primeiro semestre de 2013.

Outra semelhança entre os países está no interesse de consumidores russos pelos produtos. Segundo Cleto Sagripanti, presidente a Assocalzaturifici – associação da indústria calçadista italiana –, a Itália aumentou em 13,8% as exportações para o país em 2012. Quanto à produção, houve uma queda de 4,4% no último ano, equivalente a um total de 198,5 milhões de pares, com valor total de 7,1 milhões de euros.

Copyright © 2022 Exclusivo On Line. Todos os diretos Reservados.