×
Por
AFP
Publicado em
22 de dez. de 2015
Tempo de leitura
2 Minutos
Compartilhar
Baixar
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Tamanho do texto
aA+ aA-

Dior abre em Pequim sua maior butique na China

Por
AFP
Publicado em
22 de dez. de 2015

A Dior abriu em Pequim uma chamativa unidade, sua maior atualmente na China, onde a casa de moda francesa cuida da sua imagem garante manter "uma posição forte" a despeito de uma acentuada desaceleração da economia e do setor do luxo.

A fachada da boutique Dior - Bakas Algirdas


Situada em um centro comercial distrito comercial, esta ampla butique Dior conta com dois níveis, com os interiores concebidos pelo arquiteto americano Peter Marino, e recebe desde a última segunda-feira seus primeiros clientes depois de uma inauguração com grande festa no fim de semana.

O interior da nova flagship Dior de Pequim - Bakas Algirdas


A Dior possui agora três butiques na capital chinesa e cerca de vinte no resto do país – sem contar com as lojas da marca Dior Homme.

Um ponto de venda Dior majestoso - Bakas Algirdas


"Nossa rede em número de lojas segue constante, mas aumentamos os espaços, fizemos reformas", explicou à AFP o presidente e diretor-geral da Dior, Sidney Toledano, lembrando outras ampliações em Dailan e Harbin (nordeste). Projetos justificados pelo "desenvolvimento das gamas de produtos", em especial do prêt-à-porter e da necessidade "de cabinas mais espaçosas".
 
Com a ideia de responder melhor assim às expectativas de uma clientela mais exigente e volátil, enquanto o setor do luxo e da moda conhece na China um claro desaquecimento, face a uma conjuntura complicada.

A notícia em meados de novembro do fechamento de uma grande loja Louis Vuitton no Cantão (sul do país) havia gerado um burburinho, mesmo que o grupo LVMH tenha então alegado "uma estratégia de otimização da (sua) rede na China".
 
Em meio a uma desaceleração econômica e a uma campanha anticorrupção persistente, as vendas do setor do luxo podem recuar de 2% a 4% no ano de 2015 na China continental, depois de já se terem contraído no ano passado, segundo a consultoria Bain & Company.
 
"Este continua um mercado importante, estamos sempre em crescimento", no entanto, insistiu Sidney Toledano, mesmo "que não se vá ali à procura de crescimento de dois dígitos" e mesmo que não haja na China "uma seletividade" em benefício de algumas marcas.
 
Depois da inauguração da nova butique, a Dior apresentou no sábado à noite em Pequim sua coleção primavera-verão 2016/17.

Copyright © AFP. Todos os direitos reservados. A Reedição ou a retransmissão dos conteúdos desta página está expressamente proibida sem a aprovação escrita da AFP.

Tags :
Diversos