×
Traduzido por
Estela Ataíde
Publicado em
9 de nov. de 2017
Tempo de leitura
2 Minutos
Compartilhar
Baixar
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Tamanho do texto
aA+ aA-

Condé Nast: cortes drásticos nas publicações impressas

Traduzido por
Estela Ataíde
Publicado em
9 de nov. de 2017

Teen Vogue, GQ e Glamour estão entre os títulos do gigante grupo editorial que irão desaparecer ou reduzir as suas publicações, resultando na supressão de 80 pontos de trabalho. Vogue, Vanity Fair e The New Yorker escaparam dos cortes radicais.  

Teen Vogue


Assim, de acordo com o WWD, a Teen Vogue deixará de ser publicada nos Estados Unidos. Pelo menos na sua versão impressa: o site da revista, lançado em 2013, conta com 7,9 milhões de visitantes únicos e continuará em funcionamento. Já a Glamour, GQ, Allure e a Architectural Digest irão publicar menos uma edição por ano. Quanto à W e à Condé Nast Traveller, o número de edições anuais cai de dez para oito.
 
O impacto também se fará sentir no lado oposto do Atlântico. A Condé Nast France, que no ano passado sofreu uma queda de 2,5% no seu volume de negócios e de 20% nos lucros líquidos, eliminará uma das 12 edições anuais da Vanity Fair. A GQ cai para dez edições em 2018. Quanto à revista de decoração AD, serão publicadas apenas seis edições por ano, em vez das habituais nove.

Outra redução com um grande peso simbólico: no Reino Unido, a Glamour reduzirá bastante a sua frequência, tendo futuramente duas edições anuais, ao contrário da periodicidade mensal que tinha até agora.


Vanity Fair


Estes anúncios acontecem num momento em que a Condé Nast espera um resultado muito fraco no exercício financeiro em curso, com uma perda no volume de negócios de cerca de 100 milhões de dólares. Foi neste contexto que Graydon Carter e Cindi Leive, editores das versões americanas da Vanity Fair e Glamour, respectivamente, anunciaram recentemente a sua saída. 

Copyright © 2022 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.