×
892
Fashion Jobs
keyboard_arrow_left
keyboard_arrow_right

Claire’s declara oficialmente falência

Traduzido por
Estela Ataíde
Publicado em
today 20 de mar de 2018
Tempo de leitura
access_time 2 Minutos
Compartilhar
Baixar
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Tamanho do texto
aA+ aA-

Depois de se terem ouvido rumores durante alguns dias, a marca americana de acessórios Claire’s declarou-se oficialmente em situação de suspensão de pagamentos em 19 de março. A empresa recorre, como fizeram outros distribuidores anteriormente (BCBG Max Azria, Sports Direct, Toys'r'us ...), ao famoso "Chapter 11" da lei americana, que permite a continuação da atividade após um pedido de falência. Este pedido arquivado no tribunal de Delaware, que lhe permite rever os termos da sua dívida com os seus credores, diz apenas respeito aos seus negócios nos Estados Unidos e não às suas subsidiárias no estrangeiro, nomeadamente na Europa.


A marca de preços baixos destina-se a mulheres entre os 3 e 35 anos - Claire's


Trata-se de "fazer um balanço e não uma reestruturação operacional", revelou a marca num comunicado, esforçando-se por afastar o espcetro do encerramento de lojas e da supressão de postos de trabalho. Mas, segundo os analistas, nada é certo.
 
Apesar da formalização da falência, a Claire’s mostra-se confiante quanto ao futuro: "A administração da empresa está segura de que, através deste processo, consolidará as suas posições como um dos principais revendedores especializados em bijuteria, acessórios e produtos de beleza para jovens mulheres, adolescentes e crianças."

A Claire’s revela esperar sair deste procedimento de falência em setembro de 2018, com mais de 150 milhões de dólares de liquidez e tendo reduzido a sua dívida global em cerca de 1,9 bilhões de dólares (sendo que esta chega atualmente aos 2 Bilhões). Além disso, a empresa diz ter concluído um acordo com os seus credores, incluindo a Elliott Management Corp e a Monarch Alternative Capital LP, para um refinanciamento de 575 milhões de dólares.

Com 7.500 pontos de venda em 45 países, a cadeia girly, que é detida desde 2007 pelo fundo Apollo Global Management, sofre principalmente com a queda no tráfego nos centros comerciais americanos e o aumento dos players de comércio eletrÔnico. O seu volume de negócios anual, que ascendeu a 1,3 bilhões de dólaresem 2016, sofreu uma queda de 6,5% (-3,3% em termos comparáveis).

O proprietário da Claire’s, que chegou a considerar a entrada da cadeia na bolsa, antes de desistir em janeiro de 2017, prevê uma estagnação do volume de negócios para o exercício de 2017, com um Ebitda de 212 milhões de dólares, ou seja, um aumento de 13% em relação ao ano anterior. Eventualmente, de acordo com a Bloomberg, a Apollo poderá vender a marca a alguns dos seus credores.

Copyright © 2019 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.