×
601
Fashion Jobs
CAMICADO
Supervisor de Vendas - Tijuca/rj
Efetivo - CLT · Rio de Janeiro
RENNER
Analista de RH - Business Partner
Efetivo - CLT · Porto Alegre
GRUPO LUNELLI
Analista de Gestão de Pessoas Pleno - Treinamento e Desenvolvimento
Efetivo - CLT · Guaramirim
CAMICADO
Supervisor de Vendas e Operação de Loja - Brasília
Efetivo - CLT · Brasília
RENNER
Encarregado de Logistica E-Commerce
Efetivo - CLT · Rio de Janeiro
GRUPO BOTICARIO
Analista Gestão de Riscos Csc pl
Efetivo - CLT · Curitiba
RENNER
Supervisor de Vendas| Sobral Shopping - ce
Efetivo - CLT · Sobral
RENNER
Supervisor de Vendas| Imperial Shopping - Imperatriz ma
Efetivo - CLT · Imperatriz
RENNER
Supervisor de Vendas| Shopping Golden Calhau - São Luís
Efetivo - CLT · São Luís
RENNER
Supervisor de Vendas| São Luís Shopping
Efetivo - CLT · São Luís
RENNER
Supervisor de Vendas| Natal Shopping
Efetivo - CLT · Natal
RENNER
Supervisor de Vendas| Sobral Shopping - ce
Efetivo - CLT · Sobral
RENNER
Supervisor de Vendas| Imperial Shopping - Imperatriz ma
Efetivo - CLT · Imperatriz
RENNER
Supervisor de Vendas| Shopping Golden Calhau - São Luís
Efetivo - CLT · São Luís
RENNER
Supervisor de Vendas| São Luís Shopping
Efetivo - CLT · São Luís
RENNER
Supervisor de Vendas| Natal Shopping
Efetivo - CLT · Natal
RENNER
Executivo Comercial
Efetivo - CLT · Porto Alegre
VIVARA
Aprendiz Comercial - Shopping Cidade de São Paulo
Efetivo - CLT · São Paulo
VIVARA
Aprendiz Comercial - Center Shopping Uberlândia
Efetivo - CLT · Uberlândia
VIVARA
Aprendiz Comercial - Shopping Del Rey
Efetivo - CLT · Belo Horizonte
VIVARA
Aprendiz Comercial - Shopping Uberaba
Efetivo - CLT · Uberaba
RENNER
Buyer (Fashion Buyer)
Efetivo - CLT · Porto Alegre

América: mais do que nunca eldorado do mercado mundial do luxo em 2013

Publicado em
today 5 de nov de 2013
Tempo de leitura
access_time 5 Minutos
Compartilhar
Baixar
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Tamanho do texto
aA+ aA-

“Daqui em diante, para as grifes, a China é a América do Norte, em particular os Estados Unidos, que registraram os mais fortes crescimentos nos últimos anos”, constata Armando Branchini, vice-presidente da Altagamma, fundação que reúne as principais empresas italianas do luxo, a qual revelou, no último dia 28 de outubro em Milão, seu relatório anual sobre o mercado mundial do luxo, realizado em conjunto com a consultoria Bain & Company.

Em 2013, observamos o grande retorno dos Estados Unidos ao topo do crescimento. Na verdade, o continente americano torna-se de novo líder, em termos de crescimento, nas compras de bens de luxo, com uma alta prevista de 4% em relação a 2012 (+7% com uma taxa média de câmbio), ultrapassando a China, cuja expectativa é de que chegue aos 2,5% de crescimento (+3,5% com uma taxa média de câmbio).

Uma butique Prada em Tóquio


Em 2013, o mercado mundial do luxo deve atingir 217 bilhões de euros, registrando uma alta de 2% em relação a 2012, contra uma alta de 10% em 2012, de 11% em 2011 e de 13% em 2010.

“Deixamos para trás os crescimentos na casa dos dois dígitos. No entanto, isso não significa uma retração do mercado, pois, em termos de crescimento real, isto é, com uma taxa média de câmbio, 2013 deve registrar uma alta de 6%, contra os 2% com a taxa de câmbio corrente. Pelo contrário, em 2012, a alta de 10% com o câmbio da época equivalia a um crescimento de 5% em termos reais. Portanto, o mercado está sólido, do ponto de vista do consumidor, mas a volatilidade da taxa de câmbio, junto com uma importante desvalorização do iene, que teve um impacto negativo nas contas das empresas, e o claro ganho de valor do euro foram os fatores que mais penalizaram este ano”, sublinha Claudia D’Arpizio, colaboradora da Bain & Company e autora do estudo.

Os Estados Unidos continuam sendo o mercado mais importante para os bens de luxo no mundo, com um volume de negócios de 62,5 bilhões de euros previsto para 2013. Eles são seguidos pelo Japão (com 17,2 bilhões), pela Itália (16,1 bilhões) e pela China (15,3 bilhões), que, pela primeira vez, ultrapassa a França, relegada agora à quinta posição (com 15,1 bilhões esperados). “Os Estados Unidos sempre constituíram o principal destino para o setor do luxo, mas eles foram fortemente penalizados pela queda do consumo devido à crise financeira de 2007-2008. Hoje, eles retornaram ao seu nível pré-crise. Vale ressaltar a emergência de uma nova classe abastada de origem asiática e hispânica. Por outro lado, as grifes europeias voltaram mais uma vez seus holofotes para este mercado, pois nunca conseguiram penetrá-lo por completo”, analisa Claudia D’Arpizio.

O potencial do mercado norte-americano continua sendo enorme. Cada vez mais marcas estão abrindo butiques nas cidades secundárias e reforçando sua presença nos grandes magazines por meio de concessões, o que lhes permite um maior controle direto do mercado. Enfim, a clientela chinesa apresenta uma forte alta, em particular nas lojas da Costa Oeste (Las Vegas, Los Angeles).

Butique Emilio Pucci aberta no último mês de junho em Miami


Se o mercado chinês está desacelerando, os consumidores chineses vão continuar sendo o principal motor do crescimento no mercado do luxo, representando 29% do total da clientela em todo o mundo. Decerto o crescimento está diminuindo na China, e muitas grifes, em especial as mais presentes e as das marcas mais conhecidas, estão sofrendo com a forte exposição.

“Há uma saturação, tanto em termos de produtos quanto de lojas. Depois de um forte crescimento, agora há uma fase de consolidação neste mercado. Mas é preciso parar com o histerismo em relação à China”, fustiga a analista, que lembra o forte potencial das novas gerações de consumidores chineses e as dimensões de um país, que, seja o que for, continua sendo muito maior que os outros mercados.

Esta desaceleração na China deve servir de lição para as grandes grifes, que investiram demais neste tipo de cliente, empregando uma política de preços bastante elevados em detrimento de sua clientela europeia. “Esta estratégia teve por consequência o fato de tornar inacessíveis alguns desses produtos na Europa, levando os consumidores europeus a procurar outras marcas que oferecem um conteúdo de qualidade, mas com um preço mais em conta. As grifes têm de se esforçar mais para encontrar um meio de fidelizar uma clientela local que estão quase perdendo”, adverte Claudia D’Arpizio.

Para a Europa, o crescimento previsto em 2013 no setor do luxo é de 2%, mesmo que alguns países ainda apresentem retração, como é o caso da Itália. Os turistas representam a metade do mercado na Itália, 55% no Reino Unido e 60% na França. Segundo os dados da Global Blue, líder mundial do Tax Free Shopping, a surpresa europeia é o Reino Unido, onde as compras, fora impostos, avançaram 24% nos nove primeiros meses do ano.

Este avanço é explicado pela retração depois do fracasso logo após os Jogos Olímpicos de Londres 2012 e pela política de fomento ao turismo chinês com a facilidade para a obtenção dos vistos.

Butique Louis Vuitton na cidade de Ho Chi Minh, Vietnã - Foto: DR


A Grande China (China, Hong Kong, Taiwan, Macao) atingirá 28 bilhões de euros em volume de negócios (+4%) em 2013. A região Ásia-Pacífico deve avançar 4%, e o Sudeste Asiático, 11%. Esta região de agora em diante é vista como a “Ásia Emergente”, ao passo que o Japão deve sofrer um recuo de 12%, mesmo que em termos reais (com uma taxa média de câmbio) este mercado progrida 9%. Já o Oriente Médio está registrando um bom desempenho, com um crescimento de 5%, e a África começa a emergir no setor do luxo.

Segundo o consenso estabelecido pela Altagamma, O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) do setor do luxo deve avançar 8% em 2014. As vendas de vestuário devem crescer 5%, as de acessórios, 7%, uma vez que os acessórios têm se tornado definitivamente o segmento mais importante no mercado do luxo (com 28% do total do mercado).

Vale ressaltar a explosão das vendas de luxo no canal e-commerce (+28% em 2013), que representa agora 10 bilhões de euros, ou seja, 5% do total das vendas mundiais de produtos de luxo.

Copyright © 2020 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.

Tags :
Diversos