×
Por
Terra
Publicado em
28 de abr. de 2010
Tempo de leitura
2 Minutos
Compartilhar
Baixar
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Tamanho do texto
aA+ aA-

Alexander McQueen consumiu cocaína antes do suicídio

Por
Terra
Publicado em
28 de abr. de 2010

O estilista britânico Alexander McQueen consumiu um coquetel de cocaína, soníferos e tranquilizantes antes de se suicidar e deixou um bilhete pedindo à família que cuidasse de seus cachorros. A investigação sobre sua morte foi concluída nesta quarta-feira(28).

Alexander McQueen
Alexander McQueen estava à frente do seu tempo AFP


O juiz Paul Knapman, responsável pela investigação judicial em Londres, afirmou que o estilista, de 40 anos, matou-se no dia 11 de fevereiro "num momento de profundo desequilíbrio mental". "Parece que tinha um passado de autodestruição, nutrido sem dúvida pela cocaína, e utilizou medidas desesperadas para acabar com a própria vida", acrescentou o juiz.

Alexander McQueen, que se sentia muito pressionado pelo trabalho, sofreu duas overdoses no ano anterior, em meio à depressão, segundo seu psiquiatra, Stephen Pereira, que testemunhou no tribunal.

O estilista foi encontrado enforcado em um armário de seu apartamento em Londres um dia antes do enterro de sua mãe. Alexander McQueen, considerado o "enfant terrible" da moda britânica, trabalhou para a Givenchy antes de criar sua própria marca no selo da Gucci.

A investigação revelou novos detalhes sobre sua vida, como a paixão pelo mergulho e o amor que sentia por seus três cachorros. Um bilhete escrito na parte de trás de um livro encontrado em sua casa pedia: "Cuidem de meus cachorros, sinto muito, amo vocês, Lee".

"Com certeza se sentia pressionado pelo trabalho, mas era uma faca de dois gumes. Acreditava que era o único setor de sua vida em que havia conquistado algo", explicou o psiquiatra. O psiquiatra explicou também que a morte da mãe, com quem tinha uma relação "muito próxima", o afetou muito.

Copyright © 2021 Terra. Todos os direitos reservados.