×
751
Fashion Jobs
keyboard_arrow_left
keyboard_arrow_right

Zara abre e-commerce em 106 novos mercados

Traduzido por
Novello Dariella
Publicado em
today 8 de nov de 2018
Tempo de leitura
access_time 2 Minutos
Compartilhar
Baixar
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Tamanho do texto
aA+ aA-

Dando sequencia à sua nova estratégia de e-commerce, a Zara adicionou 106 novos países à sua rede de comércio eletrônico, elevando para 202 o número de mercados em que a principal marca da Inditex está on-line. Em setembro, o CEO do grupo espanhol, Pablo Isla, anunciou que pretende vender todas as suas marcas (Zara, Pull & Bear, Bershka, Oysho ...) globalmente na Internet até 2020.


Inditex investe em omnichannel e amplia seu alcance na Internet globalmente.. - Zara


A Zara sai na frente com o objetivo de se tornar acessível para toda a população mundial. O site global da cadeia de roupas estará disponível a partir de 8 de novembro. Entre os 106 novos países, a maioria dos novos mercados estão localizados na África (Angola, Senegal, Costa do Marfim, Gana ...), mas também no Caribe e na Indonésia. Este site "mundial" estará disponível em inglês e francês. E, dependendo do destino, os pedidos (preparados na Espanha) serão enviados dentro de três a sete dias.

É importante lembrar que, em termos de rede, a Zara está atualmente instalada em 96 mercados, dos quais apenas 49 possuem um site comercial. Com o novo e-commerce global, os pedidos registrados em países onde a marca está fisicamente presente poderão ser entregues aos clientes a partir do estoque da loja do país em questão - o que é chamado de "ship-from-store" - , induzindo assim um serviço mais rápido. Uma escolha logística permitida pela implementação da rotulagem RFID (radio frequency) nos produtos dentro do parque.

A Inditex afirma ter investido 1,8 bilhão de euros no ano passado, particularmente em desenvolvimentos para o comércio online e pontes entre suas lojas e seu negócio online. O grupo galego registou vendas de 25,34 bilhões de euros em 2017 e indicou durante o ano que 12% da sua atividade foi gerada via e-commerce.
 

Copyright © 2019 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.