×
Traduzido por
Estela Ataíde
Publicado em
18 de jan de 2018
Tempo de leitura
3 Minutos
Compartilhar
Baixar
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Tamanho do texto
aA+ aA-

Y/Project deslumbra com coleção ultra engenhosa

Traduzido por
Estela Ataíde
Publicado em
18 de jan de 2018

Desconstrução, reversibilidade, decomponibilidade, versatilidade… estes são alguns dos temas pelos quais se guiou Glenn Martens para criar um vestuário masculino e unissex totalmente novo, com roupa polivalente confortável e que se presta a todo o tipo de interpretações. Com a coleção outono-inverno 2018/19 apresentada na quarta-feira em Paris, o criador belga, de 35 anos, que conquistou o prêmio ANDAM 2017 com a marca Y/Project, revelou todo o seu potencial ao questionar a atual forma de vestir.


O casaco e/ou corta-vento da Y/Project - PixelFormula


"Perguntei-me: o que fazemos com uma peça de vestuário? Como a endossamos? Como nos apropriamos dela?”, explicou no backstage o designer, que obviamente trabalhou o conceito de “duplo”. O novo guarda-roupa da Y/Project é composto por camisas com dois colarinhos, cintos mix de dois modelos (em couro com tachas do lado direito, em crocodilo negro do lado esquerdo), bem como roupas diferentes atrás e à frente.
 
Umacamiseta, usada junto ao corpo, em tons de cinza na frente, transforma-se na parte de trás numa camiseta caqui solta, uma camiseta azul transforma-se numa t-shirt cinzenta. O mesmo princípio aplica-se à tradicional camisa de lenhador vermelha e preta, com pequenos quadrados à frente e grandes quadrados atrás.  

Com a mesma ideia, Martens desenhou peças “casal”, como o casaco jeans combinado com t-shirt, o casaco vermelho que é emparelhado com um corta-vento no mesmo nylon vermelho cereja ou o casaco de couro que se sobrepõe a um duplo sweater. O forro de pele de um casaco loden escapa-se do mesmo para se enrolar em torno do pescoço.


Y/Project revisita as botas de sete léguas - PixelFormula


O reverso da roupa, o lado oculto, também não deixou de inspirar Glenn Martens, com sobretudos ou casacos completamente clássicos a revelarem, de repente, o interior, expondo costuras e forro. Noutros looks, jeans enrolados mostram um forro em pele, que atua como segundo par de calças.

E o designer diverte-se com as construções trompe-l'oeil: a bainha de um jeans prolonga-se na parte frontal da perna, falsos vincos dão a impressão de que um casaco de couro ou umsweater se dividem em dois.
 
A coleção joga sobretudo com a noção de multiplicação. Tanto da roupa como da sua utilização. Como resume o designer: “Temos dois sobretudos e dois casacos em um. É uma mistura de peças. Nunca se sabe realmente onde começa o primeiro corpo e onde termina o segundo, é preciso que cada um o defina e escolha como quer vestir a roupa.”


O sweater "dois em um" da Y/Project - PixelFormula


Encontramos este elemento de multiplicidade nas botas, que dão a sensação de que os modelos sobrepuseram três, umas dentro das outras, ou nos jeans com múltiplas bainhas. Por fim, a coleção inclui as calças esportivas ajustadas no tornozelo, típicas do criador, e transformou também as famosas botas forradas Ugg, que sobem até ao topo da coxa, como grandes botas de sete léguas.

Copyright © 2021 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.