×
Publicado em
20 de jul. de 2016
Tempo de leitura
2 Minutos
Compartilhar
Baixar
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Tamanho do texto
aA+ aA-

WhatsApp: principal canal entre jovens empresários e seus clientes

Publicado em
20 de jul. de 2016

Dia 19 de julho de 2016, mais um dia em que milhões de brasileiros foram prejudicados por uma decisão judicial da juíza Daniela Barbosa de Souza, de Duque de Caxias, no Rio de Janeiro. O imbróglio entre a direção do aplicativo, americana, e a justiça brasileira já vem se arrastando desde meados do ano passado. Mas quanto é importante o WhatsApp para o jovem empreendedor brasileiro?

Somente 38% dos entrevistados priorizam investimentos no relacionamento com consumidores.


Para responder à pergunta acima, o Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e a Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) levaram a cabo recentemente uma pesquisa, segundo a qual, para mais da metade dos jovens empreendedores (51,9%), WhatsApp é o principal canal de comunicação com os clientes.
 
Na segunda posição, surgem as redes Facebook e Instagram (41,2%) e os anúncios pagos no Facebook (26,9), que fazem plataformas tradicionais de comunicação comerem poeira, como peça publicitária (4,6%) e e-mail marketing (8,5%).

"Entre os jovens empreendedores, com idade de 18 a 34 anos, espera-se que haja menos dificuldade e resistência para fazer uso de tecnologias. A Internet já é inerente ao dia a dia e usar essa ferramenta para dar início, alavancar e potencializar seus negócios é normal e positivo", afirma Pablo Guterres, presidente da CDL-Jovem, entidade ligada à CNDL.
 
A pesquisa revela ainda que somente 37,8% dos entrevistados dizem que priorizam investimento no relacionamento com os clientes.
 
"Devido à inexperiência de mercado e um baixo capital de giro, muitos jovens empreendedores acabam usando ferramentas on-line e aplicativos por serem opções fáceis, baratas e efetivas. Outros canais de comunicação são importantes, mas podem exigir um orçamento maior, profissionais especializados e mais tempo dedicado às plataformas, fatores dificilmente encontrados em novas empresas", explana Guterres.
 
Para seis em cada dez entrevistados, estar na Internet quer dizer aumentar a comunicação com o público-alvo (61,7%), fato seguido pela expansão da base de atuação e a conquista de novos clientes (43,2%). Já os sites e portais são os principais canais de informação relacionada à empresa dos jovens empreendedores e ao mercado em geral. Quanto às redes sociais, estas foram mencionadas por 31,5%.

Por fim, o relacionamento com o mercado é realizado através de contatos com pessoas do mesmo setor (53,3), seguido da participação em feiras e exposições (25,7%).

Copyright © 2021 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.