×
Traduzido por
Estela Ataíde
Publicado em
22 de jan. de 2018
Tempo de leitura
2 Minutos
Compartilhar
Baixar
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Tamanho do texto
aA+ aA-

Viver junto, segundo Paul Smith

Traduzido por
Estela Ataíde
Publicado em
22 de jan. de 2018

Num fim de semana em que as mulheres se manifestaram em força na América, protestando contra o sexismo da administração Trump, o desfile de Paul Smith em Paris foi uma experiência educativa.


Paul Smith - outono 2018 - Instagram / elektrikhman


De fato, o cavaleiro da moda criou uma coleção impecável, na qual os tecidos, o estilo e mesmo os cortes eram muito semelhantes para homens e mulheres. Chamemos-lhe convergência de moda.
 
O seu tecido partilhado favorito – uma pele de cordeiro em azul pacífico utilizada em casacos rockabilly para homem e mini jaquetas para mulher. Ou um incrível padrão de quadrados diminutos em vermelho sangue, feito para ternos de cortes semelhantes para homem e mulher. Ou ternos masculinos em lã azul petróleo para as mulheres e, no mesmo tecido, casacos para o seu acompanhante masculino.  

Por vezes, os looks apresentados por Smith eram praticamente iguais: magníficos sobretudos com cinto em mistura de caxemira azul meia-noite, com grandes bolsos; a única diferença é que a versão masculina era finalizada por uma gola alta.
 
“Uso terno todos os dias, e tenho usado nos últimos 100 anos, mas queria brincar novamente com a alfaiataria – misturando padrões com muitos tecidos britânicos. Mulheres e homens muito modernos, sem necessidade de exagero. Eu queria um desfile muito focado, porque ao fim de 40 anos, sei o que faço. E sempre gostei do look andrógeno de uma mulher num terno de homem. E, como muitos dos nossos clientes são arquitetos, artistas de artes gráficas e fotógrafos, estão em boa forma e são bastante juvenis, pelo que o que eu faço parece funcionar!”, disse Sir Paul sorrindo no backstage na Cité de la Mode et du Design, no 13º arrondissement.
 
Smith também se aventurou sutilmente em novos terrenos: elevando os botões e as lapelas dos seus casacos de dupla abotoadura, mesmo enquanto baixava os botões dos seus ternos. Além disso, cortou os blazers mais compridos à frente do que atrás. Para as mulheres, usou novos cortes, com formas mais suaves, sem preenchimento nem forro interior.  
 
No entanto, apesar do igualitarismo na moda, Sir Paul irá sempre adorar os dandies: como se vê num casaco redingote em turquesa vivo e calças a condizer. Ideal para a capa de um álbum de uma rock star, mas não para uma manifestação política.

Copyright © 2022 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.