Vestidos de primeiras-damas americanas são expostos em museu

O vestido usado, em 1933, por Eleanor Roosevelt, no baile do dia da posse de seu marido na presidência dos Estados Unidos, em crepe de seda ardósia, e o de Michelle Obama, em seda branca e pérolas de cristal, podem ser apreciados no museu da História Americana. Desde o dia 19 estão reunidos, em nova apresentação, os 26 trajes e mais de 160 objetos - entre retratos, prataria, louças - que pertenceram às primeiras-damas americanas.


Vestido de Eleanor Roosevelt - Foto: AFP

A exposição focaliza os trajes usados pelas mulheres, por ocasião das festas que seguiram os discursos de juramento dos presidentes nos cargos - bustiê de renda de Julia Grant, de 1869, um conjunto de veludo bordô de Caroline Harrison, de 1889, um "colant" de cetim branco e renda de Nancy Reagan, de 1981.

"É a roupa com que começaram, e que vai ficar na memória das pessoas", disse à AFP a curadora da exposição, Lisa Kathleen Graddy, precisando que há um século, a tradição estipula que os trajes sejam sempre ofertados ao museu, para ficar na história.

As primeiras-damas "estão sempre em cena, elas querem aparecer impecáveis, representando a nação". Mas, para a festa, "o que querem, em geral, como ouvimos delas, é simplesmente usar um lindo vestido!", acrescentou a curadora.

Michael Faircloth, costureiro de Laura Bush, visitou o museu: "é por isso que Laura Bush usou em 2001, um vestido vermelho". Lady Bird Johnson, que conhecia a coleção, optou, em 1965, por um modelo que resistiria ao tempo". Seu vestido de cetim amarelo, com mantô, é muito belo, apesar de simples, segundo a sra. Graddy.

Também amarelo pálido é o vestido que foi usado, em 1961, por Jackie Kennedy para seu primeiro jantar de Estado, enquanto Barbara Bush escolheu, em 1989, para o baile um modelo azulado de veludo e Hillary Clinton, em 1993, um de renda violeta.

Os vestidos de gala puderam, também, servir ao país. Lou Hoover, famosa pela elegância - a primeira a ser fotografada pela Vogue - usou, em 1929, um modelo de noite de algodão, para promover a indústria têxtil americana. Ao contrário, Frances Cleveland comprou, em 1895, uma roupa Doucet em Paris, enquanto que Edith Wilson, em 1920, preferia os modelos negros do estilista Worths.

"Cada primeira-dama recriou o cargo à sua imagem, para se adaptar ao presidente e às necessidades do país, mas há uma constância, porque sabem que representam a nação e o governo de seu marido, inclusive no exterior. Elas são uma extensão de seu gabinete", disse a curadora.

Quanto ao termo "primeira-dama", ele não é nada oficial e a esposa de George Washington, primeiro presidente dos Estados Unidos, era chamada "lady Washington". O termo foi usado pela primeira vez para Dolly Madison durante seus funerais, em 1849, e a primeira a ser chamada asssim pela imprensa, foi Lucy Hayes, em 1877.

Copyright © 2019 Terra. Todos os direitos reservados.

Arte na mesaEventos
ASSINE A NOSSA NEWSLETTER