×
Por
Reuters
Traduzido por
Novello Dariella
Publicado em
26 de nov. de 2020
Compartilhar
Baixar
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Tamanho do texto
aA+ aA-

Vendas da Tiffany caíram menos do que o esperado no terceiro trimestre

Por
Reuters
Traduzido por
Novello Dariella
Publicado em
26 de nov. de 2020

A joalheria americana Tiffany & Co, em processo de aquisição pelo grupo francês de luxo LVMH, informou na terça-feira (24), que registrou uma queda menor do que o esperado no seu faturamento trimestral, uma vez que se beneficiou de fortes vendas na China e da recuperação na demanda em seu mercado interno.


Tiffany & Co. - Tiffany & Co


No terceiro trimestre de seu ano fiscal, encerrado em 31 de outubro, as vendas líquidas da Tiffany caíram cerca de 1%, para 1,01 bilhão de dólares (926 milhões de euros), em comparação com uma previsão de 980,71 milhões de dólares, de acordo com dados IBES da Refinitiv.

Na região Ásia-Pacífico, as vendas do grupo aumentaram 30%, graças ao crescimento de 70% na China continental. Nas Américas, por outro lado, as vendas caíram 16%, em comparação com uma diminuição de 46% no trimestre anterior.

“Tivemos um terceiro trimestre sólido (...), o que diz muito sobre a força de longo prazo da marca Tiffany e nos dá confiança à medida que entramos na temporada crucial de festas”, declarou o CEO do grupo, Alessandro Bogliolo.

© Thomson Reuters 2022 Todos os direitos reservados.