×
Por
Reuters API
Traduzido por
Estela Ataíde
Publicado em
22 de out. de 2021
Tempo de leitura
2 Minutos
Compartilhar
Baixar
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Tamanho do texto
aA+ aA-

Vendas da Hermès superam previsões e recuperação continua

Por
Reuters API
Traduzido por
Estela Ataíde
Publicado em
22 de out. de 2021

As vendas da gigante do luxo Hermès subiram 31% no terceiro trimestre, superando as previsões, apesar do ritmo de recuperação após a pandemia ter desacelerado em relação aos três meses anteriores.


Reuters


Os analistas esperavam que a receita comparável do grupo francês, sem ter em consideração as flutuações cambiais, aumentasse 21% nos três meses decorridos até setembro, de acordo com um consenso citado pelo UBS.
 
A receita no final do trimestre situou-se em 2,37 bilhões de euros, aproximadamente 40% acima dos níveis de 2019, anteriores à pandemia, segundo declarou a empresa na quinta-feira (21).

As empresas de bens de luxo recuperaram com força das repercussões da crise sanitária, graças à forte demanda por artigos de alta gama, à medida que diminuem os confinamentos em todo o mundo e os consumidores recuperam a sua vida social.
 
No entanto, as compras dos turistas (uma importante fonte de rendimento para o setor) continuam escassas e o ressurgimento de casos de coronavírus na Ásia durante o verão travou o crescimento.
 
Eric du Halgouët, diretor financeiro, desvalorizou a desaceleração na China, principal mercado do setor, e afirmou que a afluência às lojas, o percentual de pessoas que saíram das lojas com compras e o valor médio gasto aumentaram no último trimestre.
 
O diretor financeiro sublinhou ainda que, até ao momento, o grupo não sentiu nenhum impacto decorrente dos comentários dos líderes chineses alusivos aos planos para reduzir as disparidades de riqueza no país, inclusive através de impostos sobre a propriedade.
 
Halgouët disse aos jornalistas: "Nos últimos meses, observamos na China uma aceleração na afluência às lojas, uma melhoria nas taxas de conversão e um aumento na cesta média de compras. Esta nova clientela chega, em parte, das vendas online, que têm contribuído fortemente para atrair estes novos clientes às nossas lojas.”
 
Segundo a empresa, as vendas da divisão de Marroquinaria e Selaria (mais 46% num ano e mais 27% em dois anos) beneficiaram de importantes entregas e de uma demanda sustentada.

A linha de negócio de Prêt-à-Porter e Acessórios (com aumentos de 71% e 43% em dois anos) continuou o seu crescimento dinâmico e a linha de negócio Seda e Têxteis (aumento de 63% e 10% em dois anos) também teve uma boa performance.
 
Por seu lado, a Perfumaria e Beleza (aumento de 51% e 18% em dois anos) se beneficiou dos lançamentos de sucesso do perfume H24 para homem e do Twilly Eau Ginger, além do crescimento da linha de Beleza, com a edição limitada sustentável e recarregável de batom Rouge Hermès Éclat de la nuit. Após o lançamento da linha de beleza na China, em julho, a divisão continua este outono a sua expansão com produtos para as mãos.

Com Sandra Halliday

© Thomson Reuters 2021 All rights reserved.