×
Traduzido por
Estela Ataíde
Publicado em
19 de fev. de 2021
Tempo de leitura
3 Minutos
Compartilhar
Baixar
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Tamanho do texto
aA+ aA-

Valentino fecha 2020 em queda, mas vê vendas aumentarem na China e online

Traduzido por
Estela Ataíde
Publicado em
19 de fev. de 2021

Como a maioria das marcas de luxo, ao longo do último ano a Valentino foi afetada pela pandemia. A grife de luxo italiana, que acaba de publicar os resultados preliminares de seu ano fiscal de 2020, viu o seu volume de negócios passar de 1,22 bilhão de euros em 2019 para 882 milhões no ano passado, regredindo 28% (-27% à taxas de câmbio constantes). No entanto, a marca tem conseguido limitar os danos, demonstrando capacidade de resposta graças a várias iniciativas, que lhe têm permitido manter o contato e estreitar os laços com os seus clientes.
 

Desfile primavera-verão 2021 em setembro, em Milão - Valentino


A marca, que reformulou profundamente a sua gestão sob a liderança do novo CEO Jacopo Venturini, tem utilizado várias alavancas, da comunicação digital para a sua comunidade através de múltiplos conteúdos (dicas, jogos, performances, projetos digitais, etc.) à uma integração omnicanal reforçada, através a implementação de uma estratégia clienteling e de vendas à distância no segundo semestre.
 
Resultado: a marca, controlada desde 2012 pelo fundo de investimentos Mayhoola, do Qatar, registrou uma aceleração das vendas em suas duas principais categorias: vestuário e acessórios, que em 2019 representaram, respetivamente, 36% e 63% do volume de negócios total. Além disso, a campanha de vendas da pré-coleção outono 2021, apresentada em julho do ano passado, registrou um aumento de 25% nos pedidos em relação à coleção cruise 2021, que por sua vez teve sucesso junto com o público, comercializada através do projeto digital original "Valentino Insights".

Outro resultado promissor é o do e-commerce. As vendas online em todos os canais digitais (direto e multimarca) da Valentino dispararam 62% em 2020. Sem fornecer o montante, a marca romana indicou que estas vendas representaram 14% do volume de negócios total realizado pela sua rede de varejo. Sozinha, a loja virtual de Valentino viu as suas vendas subirem 77% neste período.

Vale lembrar que, em 2017, a marca firmou uma parceria com o site de venda de luxo online Yoox Net-A-Porter (YNAP) para a distribuição e entrega dos seus produtos, com as duas empresas reunindo seus recursos de venda online em uma interface multicanal batizada de "Next Era". Uma solução que permite que os clientes acessem os estoques das lojas Valentino e rede de oito centros de distribuição YNAP, se beneficiando assim de prazos de entrega reduzidos.
 
Por fim, a marca destacou ainda os seus bons resultados na China, onde o seu volume de negócios aumentou 44%. Neste mercado, que é um dos mais importantes para a marca, o diretor artístico Pierpaolo Piccioli organizou em dezembro, em Xangai, o percurso multimídia "Valentino: Re-Signify Part One Shanghai".
 
Rachid Mohamed Rachid, presidente da Valentino, comentou em um comunicado: “Os resultados financeiros de 2020 evidenciam um setor severamente penalizado pela emergência sanitária global. Hoje, mais do que nunca, é fundamental nos focarmos no nosso negócio omnicanal, com particular ênfase na inovação e no progresso das tecnologias digitais.”

Copyright © 2021 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.