×
Traduzido por
Novello Dariella
Publicado em
1 de mar. de 2022
Tempo de leitura
4 Minutos
Compartilhar
Baixar
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Tamanho do texto
aA+ aA-

Trussardi e Bottega Veneta estreiam na Semana de Moda de Milão

Traduzido por
Novello Dariella
Publicado em
1 de mar. de 2022

O último sábado teve duas estreias impressionantes: Serhat Işık e Benjamin Alexander Huseby na Trussardi e Matthieu Blazy na Bottega Veneta.
 

Trussardi: realeza urbana



O expressionismo está vivo e encontrou sua melhor interpretação contemporânea na Trussardi, cujos novos designers, Serhat Işık e Benjamin Alexander Huseby, encenaram um impressionante primeiro desfile.


Trussardi, coleção outono/inverno 2022 em Milão - Trussardi


A princípio, Serhat e Benjamin pareciam escolhas improváveis ​​para um especialista em couro italiano, pois são os fundadores da marca de vanguarda Berlin GmbH, nascida nas pistas de dança da cidade. Mas eles se revelaram a escolha certa.

Trabalhando esmagadoramente em uma paleta de preto e pequenas doses de prata e branco, a dupla criou uma série de grandes dálmatas flutuantes em sarja de lã, jaquetas acolchoadas cortadas como túnicas de arqueiros, sobrecamisas cor antracite feitas de matelassê, cortadas em padrão de chevron.

Eles combinaram calças punk militares com corpetes aerodinâmicos e exibiram um look Lady Marian em Berghain com um mini vestido transpassado usado com botas de bucaneiro. “Tecnofeudalismo”, comentou Işık para os bastidores lotados, onde a dupla foi elogiada. Embora às vezes teatrais, as roupas nunca pareciam literais, pelo contrário, pareciam verdadeiramente modernas e dinâmicas.

A estreia aconteceu na loja histórica da Trussardi, ao lado do La Scala, com pedaços de gesso cortados nos tetos e paredes e cimento e cola no piso de tijoleira. O público de apenas cem pessoas sentou-se em blocos de madeira compactados para testemunhar uma grande declaração de moda.

O elenco até saiu da loja e andou pela calçada por cerca de 100 metros antes de voltar para dentro, ganhando uma enorme explosão de aplausos de mais de 1.000 espectadores no final do desfile.

Depois que vários designers tentaram a sorte na Trussardi nos últimos anos, de Milan Vukmirovic a Umit Benan, a casa finalmente encontrou o parceiro certo. Suas origens atípicas, Serhat sendo turco-alemão e Alexander Huseby sendo norueguês-paquistanês, ajudam a dar à luz uma dupla que encontrou um lar feliz na casa milanesa fundada em 1911.

Bottega Veneta: luxo em movimento



A segunda estreia do dia em Milão, desta vez para Matthieu Blazy na Bottega Veneta, embora sua carreira não poderia ser mais diferente da dos caras da GmbH.


Bottega Veneta Coleção Outono/Inverno 2022 - Bottega Veneta


Um sucesso ainda mais espetacular: elegância escultural, mas altamente usável, com roupas volumosas que favorecem e nunca sobrecarregam, tanto para homens quanto para mulheres, em um desfile misto.

Blazy tem um ótimo currículo. Ele passou os últimos anos como diretor de design da BV sob as ordens de seu antecessor Daniel Lee, e teve passagens por Celine, Margiela e Raf Simons, onde começou sua carreira como diretor das divisões masculinas.

Sua experiência em puro luxo é evidente, sua alfaiataria confiante e todos os looks de couro estavam tão habilmente cortados que poderiam ter sido feitos de tecido. Muitas vezes terminados com fivelas de cinto inteligentes que pareciam com maçanetas pós-modernas.
 
“Eu queria recuperar a energia através da alfaiataria, especialmente na Itália. Já tivemos streetwear suficiente!” Disse Blazy disse após o show.

O cerne da questão eram os grandes casacos trespassados ​​em forma de casulo, com as costas quase estufadas. Feitos em gabardine de lã ou pele de veado, traziam grandeza e classe. Inspirado especialmente em uma escultura de Umberto Boccioni, o artista futurista do início do século 19 conhecido por injetar movimento em suas esculturas e dar-lhes nomes como “Spiral Expansion of Muscles in Action” (“expansão espiral de músculos em ação”).

"Só porque algo tem mais de 100 anos não significa que não seja mais relevante", disse Blazy, de 38 anos.

Artisticamente encenado dentro de um auditório despojado e com paredes de cimento, o público sentou-se em almofadas de couro preto em blocos de sucata de aço, retirados de uma sucata de carro, à qual serão devolvidos.

Seu elenco desfilou pelo tapete de cor verde-chá com apenas oito segundos de diferença, extremamente rápido para um desfile.

"Eu não esqueci que a Bottega Veneta é uma empresa de bolsas, então sua essência é movimento, mulheres empoderadas em movimento, e viagens", disse Blazy, que apresentou um elenco muito maduro, com muitas modelos veteranas.

“Sou realmente contra a ideia de enaltecer apenas a juventude. Eu gostaria de pensar que meus pais podem ir à Bottega Veneta e encontrar coisas que gostem”, disse o franco-belga de voz tranquila.

Sem queixas para esta coleção que incluiu saias de couro flamenco, um trio de grandes vestidos de cocktail abstratos usados ​​com botas de tornozelo "intreccio" e um vestido de cocktail prateado divino usado com roupas de baixo lilás por Vittoria Ceretti. Uma referência às mulheres sensuais no cinema italiano.

“Gostaria de pensar que minha hora chegou. Eu me sinto seguro o suficiente e sei como fazer meu trabalho. O que é um trabalho. Voilà!”, ele riu.

Copyright © 2022 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.