×
Por
Reuters API
Traduzido por
Helena OSORIO
Publicado em
3 de mai de 2021
Tempo de leitura
3 Minutos
Compartilhar
Baixar
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Tamanho do texto
aA+ aA-

TikTok nomeia Shou Zi Chew como seu novo CEO

Por
Reuters API
Traduzido por
Helena OSORIO
Publicado em
3 de mai de 2021

TikTok, a plataforma chinesa de criação e compartilhamento de vídeos, nomeou o executivo singapurense Shou Zi Chew como seu novo CEO. Chew manterá laços estreitos com a empresa-mãe chinesa, a TikTok ByteDance, onde continuará como diretor financeiro.


Equipe de gestão da plataforma chinesa TikTok é reforçada com o executivo de Singapura Shou Zi Chew - Reuters


"Continuaremos construindo nossa equipe de gestão forte e profunda, enquanto preparamos o terreno para a próxima fase de sucesso do TikTok", disse o executivo de Singapura numa declaração.

A atual diretora interina global da TikTok, Vanessa Pappas, que liderou a empresa de forma interina após a saída abrupta do CEO, Kevin Mayer, que se demitiu no ano passado pouco depois de se juntar à Disney, tornou-se diretora de Operações.

"Shou traz um conhecimento profundo da empresa e da indústria, tendo liderado uma equipe que esteve entre os nossos primeiros investidores... Ela acrescentará profundidade à equipe, concentrando-se em áreas que incluem a governança empresarial e iniciativas empresariais de longo prazo", disse Yiming Zhang, fundador e CEO da ByteDance.

TikTok enfrentou dificuldades durante a administração do antigo presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, que alegou que o aplicativo representava uma ameaça à segurança nacional, uma vez que os dados pessoais dos utilizadores americanos poderiam teoricamente ser obtidos pelo governo chinês. TikTok negou as acusações.

Um plano dos Estados Unidos para vender as operações americanas da TikTok a um consórcio de compradores no país definhou desde o final do ano passado, já que a sua empresa-mãe ByteDance lançou com sucesso desafios legais ao governo norte-americano.

Na sequência das preocupações em relação à segurança nacional, um painel de segurança nacional denominado CFIUS vem revisando o acordo para vender a TikTok US a um consórcio, onde se incluem a Oracle Corp e Walmart Inc., de acordo com uma fonte familiarizada com o assunto. Os detalhes das discussões não foram informados.

A TikTok tinha anteriormente feito diligências para transferir o poder de Pequim, onde a sua empresa-mãe ByteDance está sediada, para os Estados Unidos, um dos seus mercados mais importantes e em rápido crescimento.

Alex Zhu – antigo diretor da TikTok, de nacionalidade chinesa – foi descartando o papel à medida que a empresa enfrentava os debates sobre a privacidade dos dados em 2020. Zhu é o co-fundador do aplicativo Musical.ly que a ByteDance adquiriu por até 1 bilhão de dólares e que voltou a ser designada como TikTok.

Kevin Mayer – antigo CEO da TikTok – pediu demissão no auge de um processo de revisão da segurança nacional que na altura ameaçava forçar a venda da empresa chinesa.

Em 2020, a TikTok aumentou a sua equipe de engenharia e moderação em Mountain View (Califórnia), com a intenção de retirar da China tais posições sensíveis aos dados. A empresa declarou anteriormente que os dados pessoais de milhões de utilizadores dos Estados Unidos são armazenados na Virgínia, com backups em Singapura.

Shou Zi Chew é formada pela Universidade de Londres e cursou um MBA em Harvard. De 2015 a 2020, ele exerceu o cargo de diretor financeiro principal da Xiaomi, tendo dirigido os seus negócios internacionais durante um ano.
 

© Thomson Reuters 2021 All rights reserved.