Thomas Meyer demite vários membros do conselho da Desigual

Desigual fecha o capítulo Eurazeo. Após o fundador e CEO da marca catalã, Thomas Meyer, ter recomprado à Eurazeo os 10% da empresa em agosto do ano passado, a empresa reorganiza a sua direção. Um movimento estratégico que levou à partida de vários administradores. O proprietário fica agora sozinho à frente da Desigual, apoiado apenas por dois executivos escolhidos por si. 


Sede da Desigual em Barcelona - Desigual

Após ter confirmado em exclusivo à FashionNetwork.com a rutura com seu o diretor criativo Jean-Paul Goude, as mudanças continuam na Desigual. A empresa, que formou o seu conselho de administração em 2014, coincidindo com a aquisição pela Eurazeo de 10% do capital por cerca de 300 milhões de euros, afasta agora qualquer herança do fundo francês. Thomas Meyer reajustou o órgão executivo incorporando dois membros da Abasic, empresa que integra a Desigual: o até agora secretário Jorge Ramírez e o consultor fiscal Celso Gomáriz Orozco.

"Após a recompra dos 10% da Eurazeo por Thomas Meyer, o conselho foi modificado. Os membros que foram nomeados são os mesmos que nas outras empresas do grupo", declarou a empresa quando questionada pela FashionNetwork.com. Em paralelo, o fundador da marca afastou cinco membros do conselho. Assim, os representantes do fundo francês Virginie Morgon, presidente do comité executivo da Eurazeo, e Frans Tieleman, responsável de desenvolvimento e membro do comité executivo, foram destituidos, tal como era previsível.


Interior dos escritórios da Desigual em Barcelona - Desigual

A Desigual dispensou igualmente os três administradores independentes presentes até agora no órgão. Marcello Bottoli, que em tempos foi presidente da Pandora e CEO de empresas como Samsonite ou Louis Vuitton, foi um deles. Por seu lado, Pierre Cuilleret, que também ocupou o cargo de diretor de cliente da Desigual, também saiu da empresa. Fundador e responsável da empresa telefónica The Phone House até à sua entrada em bolsa no ano 2000, o executivo é atualmente CEO da Geyser Investments e mantém o seu cargo no conselho de outra empresa do setor, a Boohoo. Ambos os executivos faziam parte do conselho desde 2014. Por fim, o cofundador da Idealista e e ex-diretor da Flickr ou Google, Bernardo Hernández, deixou o cargo que ocupava desde 2016, em representação da empresa Solon Inversiones.
 
Fundada em 1984, a empresa alcançou os 963,5 milhões de euros em faturação em 2014. Desde então, a empresa catalã encadeou três exercícios com queda nas suas vendas até chegar aos 761 milhões registados em 2017. No primeiro semestre do ano passado, a empresa de Thomas Meyer anunciou uma faturação de 323 milhões de euros, com uma queda de 14,5% em relação ao mesmo período do ano anterior. A Desigual diz estar no processo de transformar e rever o produto, um plano lançado há quatro anos. Com Alberto Ojinaga como diretor-geral desde o último outono e as últimas mudanças no conselho, Thomas Meyer forma uma nova e reduzida direção. Agora, a Desigual não tem outra escolha senão repensar-se, tornar-se jovem e voltar a ser atrativa, como a empresa que foi no seu auge e que atingiu a barreira dos bilhões.

Traduzido por Estela Ataíde

Copyright © 2019 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.

Moda - Pronto-a-vestirNomeaçõesNegócios
ASSINE A NOSSA NEWSLETTER