×
Por
EFE
Traduzido por
Novello Dariella
Publicado em
14 de jan. de 2022
Tempo de leitura
2 Minutos
Compartilhar
Baixar
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Tamanho do texto
aA+ aA-

Têxtil vegano feito de caqui surge como alternativa para substituir o couro animal

Por
EFE
Traduzido por
Novello Dariella
Publicado em
14 de jan. de 2022

A empresa agroalimentar espanhola, Laserfood, como sede em Valencia, apresentou o primeiro substituto têxtil vegano de couro animal e sintético composto por produtos 100% naturais provenientes do excedente de caqui, no qual investirá dois milhões de euros para a sua produção.


A empresa Laserfood apresentou o primeiro substituto têxtil vegano para couro animal e sintético composto por produtos 100% naturais de excedentes de caqui - EFE


O têxtil PersiSKIN, que já foi testado e certificado pelo instituto tecnológico Aitex, propõe uma solução para o excedente do caqui, já que mais de 50% da produção deste fruto não chega a ser comercializada devido a pragas, condições climáticas, ou ao aumento de produção registrado nos últimos cinco anos.

A Comunidade Valenciana é o principal produtor de caqui na Espanha e concentra 85% da colheita nacional desta fruta, cerca de 300 milhões de quilos por ano. A Laserfood investiu meio milhão de euros na patente do produto e no seu desenvolvimento e espera atingir os dois milhões de euros quando a fase de produção têxtil começar em maio, informou o CEO da empresa, Jaime Sanfelix, durante a apresentação do novo produto. 

O novo tecido respeita o meio ambiente, é sustentável e faz parte da economia circular da região de origem da matéria-prima. Segundo Sanfelix, o principal objetivo do produto têxtil é o aproveitamento total dos resíduos e excedentes gerados na produção do caqui para dar a essa matéria-prima um escoamento e uma nova vida. A empresa também quer criar um setor auxiliar para a utilização do novo têxtil na área de produção de caqui, como oficinas de marroquinaria, vestuário ou calçado.

O presidente da Denominación de Origen Kaki Ribera del Xúquer, Cirilo Arnandis, destaca que este projeto pode oferecer "um escoamento interessante" para parte da produção que, por questões de mercado, não é vendida ou não chega ao circuito de transformação industrial para obtenção de sucos e outros derivados.

Da mesma forma, Arnandis ressalta que o aproveitamento de resíduos de caqui pode representar uma fonte de renda adicional, complementando a principal receita da comercialização in natura, auxiliando a sustentabilidade do setor e a melhoria da renda dos produtores.

O projeto foi financiado com recursos próprios e contou com fundos públicos do Centro de Desenvolvimento Tecnológico Industrial (CDTI). Em 2006 a Laserfood desenvolveu o projeto Laser Mark para identificar frutas utilizando lasers, demonstrando que o uso desta nova tecnologia reduziu em 99,9% a pegada de carbono devido ao uso de rótulos. Atualmente, a empresa espanhola está presente em mais de 10 países.

© EFE 2022. Está expressamente proibida a redistribuição e a retransmissão do todo ou parte dos conteúdos dos serviços Efe, sem prévio e expresso consentimento da Agência EFE S.A.