×
Por
AFP
Traduzido por
Helena OSORIO
Publicado em
22 de ago. de 2022
Tempo de leitura
2 Minutos
Compartilhar
Baixar
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Tamanho do texto
aA+ aA-

Ted Baker: acordo de compra por 211 milhões de libras do Authentic Brands Group

Por
AFP
Traduzido por
Helena OSORIO
Publicado em
22 de ago. de 2022

A cadeia britânica de vestuário de luxo Ted Baker aceitou uma oferta de aquisição por 211 milhões de libras do Authentic Brands Group (ABG), sediado nos EUA, proprietário das marcas de vestuário esportivo Reebok e Juicy Couture, entre outras, de acordo com um comunicado divulgado na terça-feira (16 de agosto).


A cadeia britânica de vestuário Ted Baker aceitou a oferta de aquisição por 211 milhões de libras do grupo americano Authentic Brands Group - Ted Baker


Este acordo, que ainda tem de ser validado na assembleia geral de acionistas, foi aprovado pelo conselho de administração e por uma maioria de acionistas.
 
As ações da marca britânica, fundada em 1987, subiram 17,08% para 109,00 pence ao meio-dia, impulsionadas por uma proposta de preço de aquisição de 110 pence por ação.

A cadeia de moda, que tem cerca de 400 lojas e localizações, tinha lançado um processo de venda formal em abril depois da empresa de private equity Sycamore ter tentado uma série de abordagens e após várias manifestações de interesse.
 
"Em abril, depois de receber várias propostas de aquisição não solicitadas e de consultar os nossos principais acionistas, a direção da Ted Baker decidiu lançar um processo de venda formal para avaliar o interesse no negócio", disse Helena Feltham, presidente interina da direção.
 
Feltham disse que havia "interesse mundial" e "estamos hoje anunciando uma oferta em dinheiro do ABG", apoiada por uma maioria de acionistas da Ted Baker para quem "representa um valor justo (...) entre perspectivas de crescimento e riscos, numa economia incerta".
 
"A Ted Baker é uma marca britânica distinta (...) com uma herança rica e autêntica e é bem conhecida dos clientes em todo o mundo", disse o grupo norte-americano, que pretende desistir da empresa, acreditando que isto "facilitará a sua reestruturação" e que será dividida em várias entidades, uma para "propriedade intelectual", e outras para a gestão de lojas e vendas online.
 
Jamie Salter, fundador e diretor executivo do ABG, disse que o seu objetivo é um modelo de negócio baseado em "licenciamento, atacadista/varejistas online, e parcerias estratégicas de marketing".
 
O ABG detém e opera marcas como a Reebok, Nautica, Eddie Bauer, David Beckham, Hervé Leger, Nine West e Brooks Brothers, com mais de 300.000 pontos de venda de varejo, e reivindica vendas totais de 21 bilhões de dólares (20,99 bilhões de euros) nas suas várias marcas.
 
A Ted Baker está em crise há vários anos, acumulando perdas e atingida por um escândalo de assédio sexual envolvendo o fundador Ray Kelvin, que levou à sua demissão e à do restante da equipe de gestão em 2019.
 

Copyright © AFP. Todos os direitos reservados. A Reedição ou a retransmissão dos conteúdos desta página está expressamente proibida sem a aprovação escrita da AFP.