Tapestry anuncia plano de recompra de ações de bilhões de dólares

Tapestry, o grupo de moda americano que engloba as marcas Coach, Kate Spade e Stuart Weitzman, anunciou na quinta-feira um programa de recompra de ações de bilhões de dólares após ter divulgado lucros melhores do que o esperado no terceiro trimestre do seu exercício de 2018-2019.


Ver o desfile
Kate Spade New York - primavera-verão 2019 - Moda Feminina - Nova Iorque - © PixelFormula

A Tapestry Inc. excedeu as estimativas de Wall Street no que diz respeito aos lucros do terceiro trimestre, graças às vendas melhores do que o esperado das carteiras Coach e Kate Spade. As vendas líquidas globais aumentaram quase 1% para 1,33 bilhão de dólares (1,18 bilhão de euros), contra 1,32 bilhão um ano antes.
 
A marca Kate Spade sofreu com a falta de novos modelos e com os fortes descontos que afetaram as vendas nos últimos anos. No ano passado, a empresa contratou a designer Nicola Glass, cujas criações foram bem recebidas pelos compradores durante o trimestre, ajudando assim a marca a obter melhores vendas do que o esperado.
 
As vendas em loja comparáveis da Kate Spade caíram, no entanto, 3% em comparação com uma queda de 4,04% antecipada pelos analistas, segundo dados da IBES das estimativas Refinitiv. "A empresa gerou uma melhoria significativa nas vendas comparáveis graças à nova coleção de Nicola Glass, que seduziu os consumidores de todo o mundo", declarou o diretor-geral, Victor Luis.

As vendas comparáveis na Coach, que representa cerca de 72% do volume de negócios da empresa, aumentaram 1% ao longo do trimestre, superando também a estimativa média dos analistas, que era de +0,84%.

Excluindo itens, a empresa registou um lucro de 42 cêntimos por ação no terceiro trimestre encerrado a 30 de março, superando as estimativas dos analistas de 1 cêntimo.

O grupo planeia recomprar cerca de 11% das suas ações, uma operação destinada a tranquilizar os investidores após números contraditórios no segundo trimestre, encerrado a 29 de dezembro.
 
As ações abriram em alta de mais de 11% em Wall Street.

Traduzido por Estela Ataíde

© Thomson Reuters 2019 Todos os direitos reservados.

Luxo - AcessóriosNegócios
ASSINE A NOSSA NEWSLETTER