×
Traduzido por
Estela Ataíde
Publicado em
13 de mai. de 2022
Tempo de leitura
2 Minutos
Compartilhar
Baixar
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Tamanho do texto
aA+ aA-

Tapestry: América do Norte e e-commerce impulsionam crescimento no 3ª trimestre

Traduzido por
Estela Ataíde
Publicado em
13 de mai. de 2022

A Tapestry portou-se melhor do que o esperado entre janeiro e março. O grupo americano, proprietário da Coach, Kate Spade e Stuart Weitzman, viu as suas vendas subirem 13% no terceiro trimestre do exercício de 2022, que terminou em 2 de abril, ascendendo a 1,44 bilhão de dólares (1,38 bilhão de euros). Em nove meses, o volume de negócios atingiu 5,05 bilhões de dólares (4,86 bilhões de euros).


A mais recente campanha da Coach - Tapestry


Em particular, as vendas digitais continuam em alta, com o e-commerce confirmando o seu papel estratégico para a empresa. As vendas online aumentaram mais de 20% em relação ao mesmo trimestre do ano anterior, informou a empresa, que disse manter o seu objetivo de atingir com o comércio eletrônico "2 bilhões de dólares durante o seu exercício, o que representaria um terço das vendas totais".
 
Joanne Crevoiserat, CEO da Tapestry, explicou: "Os nossos resultados do terceiro trimestre superaram as expectativas graças ao forte e constante crescimento na América do Norte. Conquistamos clientes na Coach, Kate Spade e Stuart Weitzman, refletindo o dinamismo de cada uma das nossas marcas, o poder da nossa plataforma e a execução bem-sucedida das nossas iniciativas estratégicas por parte da nossa equipe."

A Tapestry tem feito investimentos significativos no canal de e-commerce, nomeadamente através de recrutamento e novas tecnologias, de forma a melhorar a experiência do cliente e estimular a conversão, incentivando os visitantes a deslocarem-se à loja para comprar os seus produtos. O grupo fortaleceu também os seus investimentos em tecnologia, aumentando os seus recursos digitais e de análise de dados.

Do ponto de vista geográfico, a empresa nova-iorquina registrou um crescimento de 22% no volume de negócios na América do Norte, "compensando inteiramente o declínio na China continental devido aos confinamentos relacionados com o ressurgimento da Covid-19", disse a empresa, indicando ter ganho no período "mais de 1,4 bilhão de novos clientes na totalidade das redes de vendas na América do Norte, progredindo tanto nas lojas físicas como no canal online" .
 
O lucro líquido atingiu 122,7 milhões de dólares no terceiro trimestre do exercício fiscal (117 milhões de euros). O resultado operacional situou-se em 169 milhões de dólares (160,9 milhões de euros) com uma margem operacional de 11,8%. "Como esperado, a margem bruta da empresa foi afetada pelo aumento dos custos de transporte a fim de manter o fluxo de produtos para atender demanda do consumidor", lembrou a Tapestry, que estima em 63 milhões de dólares (60,4 milhões de euros) o valor das despesas incorridas.

Copyright © 2022 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.