×
Por
AFP
Traduzido por
Estela Ataíde
Publicado em
15 de jul. de 2022
Tempo de leitura
3 Minutos
Compartilhar
Baixar
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Tamanho do texto
aA+ aA-

Swatch Group: China sob Covid trava crescimento no primeiro semestre

Por
AFP
Traduzido por
Estela Ataíde
Publicado em
15 de jul. de 2022

A empresa de relojoaria suíça Swatch Group registrou um aumento de 6,5% nas vendas no primeiro semestre, mas a política zero-Covid na China levou a uma perda de volume de negócios no país devido ao fechamento de lojas, conforme anunciou na quinta-feira, 14 de julho. No primeiro semestre do ano, o grupo, que detém nomeadamente as marcas Omega, Longines e Tissot, atingiu um volume de negócios de 3,6 bilhões de francos suíços (3,7 bilhões de euros), indicou em comunicado.


MoonSwatch - swatch.com


O défice na China foi de 400 milhões de francos suíços, acrescentou a empresa, uma vez que as restrições sanitárias chinesas a forçaram a fechar temporariamente lojas e a interromper os seus centros de distribuição para entregas de relógios na China continental, bem como em Hong Kong e Macau, os seus maiores mercados.
 
Mesmo assim, o Swatch Group registrou um crescimento de dois dígitos nas vendas na Europa, América e Médio Oriente, graças em parte ao sucesso do MoonSwatch, uma versão mais acessível de um modelo emblemático da sua marca de luxo Omega.

Este modelo fabricado pela sua marca de relógios de plástico multicoloridos provocou longas filas em frente às 110 lojas onde é distribuído e gerou especulações animadas em sites de revenda e leilões. "As lojas estão registando um fluxo incrível", disse a Swatch no seu comunicado, explicando que a demanda "excede em muito os produtos disponíveis". “Já estão esgotados pouco depois da entrega", sublinha o grupo.
 
Vendido por 250 francos suíços, este modelo biocerâmico foi criado para a sua famosa marca de relógios de plástico multicoloridos, em colaboração com a Omega, inspirando-se num de seus modelos históricos, o Speedmaster Moonwatch, conhecido como o relógio dos astronautas da missão Apollo 11 à Lua em 1969. O MoonSwatch é vendido exclusivamente em lojas, e não online, especifica o grupo, que conseguiu assim habilmente trazer os seus clientes de volta aos seus pontos de venda após o impacto da pandemia de Covid-19.

O sucesso do MoonSwatch também impulsionou as vendas do modelo histórico da Omega, cujos preços começam em 4.750 francos, mas podem ultrapassar os 80 mil francos dependendo do nível de detalhes, a ponto da marca Omega se "deparar com uma escassez de entrega", especifica o grupo relojoeiro.


Um dos modelos biocerâmicosda marca - Swatch


No primeiro semestre, o seu lucro líquido totalizou 320 milhões de francos suíços (325 milhões de euros), detalhou a empresa. Este lucro líquido é inferior às previsões dos analistas consultados pela agência suíça AWP, que esperavam uma média de 334 milhões de francos (339 milhões de euros). O seu volume de negócios, por outro lado, está ligeiramente acima das estimativas, que o situavam em cerca de 3,5 bilhões de francos.
 
O conflito ucraniano, por seu lado, teve um impacto negativo de menos de 1% no volume de negócios do grupo, especifica. No entanto, com o impacto da política zero-Covid na China, o volume de negócios mantém-se abaixo dos níveis pré-pandemia. A administração do grupo está, no entanto, “convencida de que o objetivo formulado no início do ano de um crescimento de dois dígitos das vendas em moedas locais para todo o ano de 2022 permanece realista”, segundo o comunicado.

Copyright © AFP. Todos os direitos reservados. A Reedição ou a retransmissão dos conteúdos desta página está expressamente proibida sem a aprovação escrita da AFP.