×
Traduzido por
Novello Dariella
Publicado em
9 de mar. de 2020
Tempo de leitura
2 Minutos
Compartilhar
Baixar
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Tamanho do texto
aA+ aA-

Stella McCartney registra prejuízo e foca em expansão na Ásia

Traduzido por
Novello Dariella
Publicado em
9 de mar. de 2020

Os custos mais altos, em parte ligados à recompra de sua marca da Kering, prejudicaram os lucros da Stella McCartney em seu último ano fiscal, com um prejuízo operacional de mais de 10 milhões de libras.


Stella McCartney - Outono-Inverno 2018 - Moda Feminina - Paris - © PixelFormula


No ano anterior, a empresa obteve um lucro operacional de 9,1 milhões de libras e, embora a transação com a Kering não tivesse sido concluída até o final do exercício financeiro, ela transformou esse lucro em um prejuízo de 10,8 milhões de libras. Os custos de reestruturação da empresa aumentaram e a abertura de uma flagship na Old Bond Street, em Londres, também pesou nas despesas da empresa. No geral, as despesas aumentaram de 29 milhões de libras, em 2017, para 49 milhões de libras, em 2018.

Por outro lado, as vendas permaneceram praticamente estáveis ​​durante esse período. Elas subiram modestamente 0,2%, depois de terem aumentado 2% em 2017, atingindo 42,6 milhões de libras. A empresa não quis fornecer informações sobre o ano fiscal de 2019, uma vez que agora tem uma parceria com a LVMH (embora Stella McCartney mantenha o controle de seu negócio).

A empresa britânica de moda afirmou que sua estratégia é expandir seu portfólio global de varejo com novas lojas e concessões, principalmente na Ásia. Além disso, a empresa está fortemente focada nas vendas internacionais em geral e não parece estar preocupada com as consequências do Brexit.

Essa confiança vem, provavelmente, do fato de que menos de 5% de sua receita total é proveniente das lojas britânicas. Apenas uma pequena parte das suas vendas depende do movimento transfronteiriço de mercadorias para o Reino Unido.

Além disso, a maioria das receitas estrangeiras registradas pela empresa refere-se a royalties, que se beneficiam de tratados fiscais internacionais do Reino Unido e não devem ser afetados pelo Brexit.

Copyright © 2022 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.