×
Traduzido por
Estela Ataíde
Publicado em
9 de fev. de 2021
Tempo de leitura
2 Minutos
Compartilhar
Baixar
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Tamanho do texto
aA+ aA-

Skechers: queda nas vendas no quarto trimestre apesar de aumento no e-commerce

Traduzido por
Estela Ataíde
Publicado em
9 de fev. de 2021

A marca californiana de calçados Skechers USA Inc. registou uma ligeira queda nas vendas no quarto trimestre. No mercado interno, as vendas recuaram 2,8%, um resultado parcialmente compensado pelo aumento de 1,1% no exterior.


Twitter @SKECHERSUSA


No ano fiscal encerrado em 31 de dezembro de 2020, a empresa registrou vendas de 1,32 bilhão de dólares, uma queda de 0,5% em relação ao ano anterior. O lucro líquido foi de 53,3 milhões de dólares ou 0,34 centavos por ação, em comparação com 59,5 milhões de dólares ou 0,39 centavos por ação no ano passado. O lucro ajustado é de 0,24 centavos por ação, em comparação com 0,39 centavos no ano passado. Os analistas haviam previsto 0,30 centavos por ação.
 
Após a publicação destes resultados, as ações da empresa caíram 6%.

Apesar dos resultados, as vendas online da empresa dispararam, registrando um aumento de 142,7%, com crescimento igualmente significativo na China.
 
A venda por atacado no exterior cresceu 2,5%, em particular graças ao aumento de 29,7% na China e ao crescimento de dois dígitos no Chile, Reino Unido, Alemanha e Espanha. A venda por atacado nos Estados Unidos progrediu 1,2%, enquanto a venda direta caiu 6,4%, uma queda atribuída ao fechamento temporário de lojas e aos horários de funcionamento reduzidos provocados pela pandemia de Covid-19.
 
Ao longo do ano, a Skechers abriu lojas em diversos locais no seu mercado doméstico e no exterior, incluindo a sua primeira loja dedicada ao golfe na China. Robert Greenberg, CEO da Skechers, declarou em um comunicado: "Para a Skechers, 2020 teve um ótimo começo depois de um ano de vendas recorde. Mas, a pandemia nos colocou à prova."
 
“Em 2020, procuramos manter a nossa autenticidade, mas os desafios que assumimos no ano passado e que ainda teremos de enfrentar em 2021 nos obrigaram a ser mais ágeis e específicos, com produtos que continuarão a gerar procura durante a crise atual e depois dela."
 
David Weinberg, diretor de operações da Skechers, acrescentou: "Temos noção de que a recuperação econômica após a pandemia de Covid-19 não será rápida e muitas regiões continuam a ser afetadas. Mas, a Skechers continua sendo uma marca popular."

“Daqui para a frente, queremos continuar a investir no nosso potencial de crescimento de longo prazo, melhorando a nossa cadeia de suprimentos nos Estados Unidos, Ásia e Europa, bem como em alguns outros mercados. Queremos desenvolver a inovação nas nossas operações e fortalecer nossas capacidades digitais através da implementação de plataformas de e-commerce em todo o mundo."

A Skechers decidiu não divulgar previsões de lucros "devido à contínua interrupção dos negócios e às  significativas incertezas em torno do impacto da pandemia de Covid-19 no negócio em termos globais."

Copyright © 2021 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.