×
Traduzido por
Estela Ataíde
Publicado em
13 de jan. de 2022
Tempo de leitura
3 Minutos
Compartilhar
Baixar
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Tamanho do texto
aA+ aA-

Semana da Moda Masculina de Milão começa nesta sexta-feira combinando desfiles físicos e digitais

Traduzido por
Estela Ataíde
Publicado em
13 de jan. de 2022

Com a quinta onda de Covid e a variante ômicron, a Camera Nazionale della Moda Italiana (CNMI) foi obrigada a rever a organização da sua semana masculina, contando apenas com quatro desfiles físicos por dia. A fashion week, que irá acontecer em Milão de 14 a 18 de janeiro, foi afetada por inevitáveis deserções e mudanças de programação, mas estes cinco dias dedicados às coleções masculinas para o outono-inverno 2022-23 não parecem menos atrativos, contando com diversas novidades.


1017 Alyx 9SM estreia nas passarelas milanesas na sexta-feira - © PixelFormula


No contexto atual da pandemia, Giorgio Armani decidiu cancelar todos os seus desfiles (Giorgio Armani e Emporio). Entretanto, outras marcs, como a MSGM, optaram por desistir do seu desfile físico, mudando para o formato digital, tirando um pouco do brilho desta semana da moda italiana. E isso, apesar das calorosas recomendações enviadas pela Câmara da Moda aos seus membros, pedindo para manter os planos.
 
Assim, dos seis novos nomes que deveriam estrear nas passarelas milanesas nesta temporada, o estilista irlandês Jonathan Anderson e a sua casa JW Anderson e a nova marca de Claudio Antonioli, 44 Label Group, também preferiram o digital.

A fashion week pode, no entanto, contar com os outros quatro nomes estreantes em Milão, que mantêm o seu desfile: 1017 Alyx 9SM, marca do designer americano Matthew Williams, que é também diretor artístico da Givenchy, assim como Federico Cina, JordanLuca e Justin Gall, três das marcas emergentes mais interessantes do momento.

Entre os grandes nomes do made in Italy destacam-se Zegna, Dsquared2, Fendi, Dolce & Gabbana, Philipp Plein, Etro e Prada. O último dia do evento, na terça-feira, 18, será dedicado apenas a desfiles digitais, contando, entre outros, com A-Cold-Wall,  Children of the Discordance e Serdar.
 

Desfiles com público reduzido


 
No total, a organização anunciou, assim, 60 encontros. A semana milanesa, que reúne 53 marcas, prevê um calendário composto por "16 desfiles físicos, 22 apresentações, 18 conteúdos digitais e sete eventos". Devido à atual situação, os desfiles serão realizados em pequenos grupos com um máximo de 100 convidados, sendo a maioria transmitidos em direto.

O programa de festividades e eventos especiais também foi naturalmente reduzido, com o cancelamento de muitas celebrações inicialmente planejadas. Os participantes do evento poderão, no entanto, assistir a algumas iniciativas importantes. Entre estas a 8ª edição do Fashion Film Festival Milano, a exposição em homenagem ao fotógrafo Giovanni Gastel e a dedicada ao 5.º aniversário da C.P. Company.
 
Por fim, a Louis Vuitton irá reorganizar a sua flagship milanesa na Via Montenapoleone como parte desta Semana da Moda, com uma espetacular instalação exclusiva em homenagem a Virgil Abloh. A escultura de um avião de brinquedo, símbolo recorrente do seu diretor artístico falecido em 28 de novembro, ocupará o pátio, enquanto as vitrines e o piso térreo da loja ganharão vida com um tabuleiro de xadrez onde manequins e peças gigantes competirão entre si, apresentando a mais recente coleção de moda masculina desenhada por Virgil Abloh, para a primavera-verão 2022, vendida em Milão de forma antecipada.

Copyright © 2022 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.