×
680
Fashion Jobs

Semana da Moda de Paris: nove dias e um programa intenso

Publicado em
today 20 de set de 2019
Tempo de leitura
access_time 5 Minutos
Compartilhar
Baixar
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Tamanho do texto
aA+ aA-

Depois de Nova York, Londres e Milão, Paris encerra a maratona de desfiles femininos de prêt-à-porter para a primavera-verão de 2020. A Semana da Moda de Paris, que começa na segunda-feira, promete ser muito intensa com 76 desfiles de moda, assim como na última temporada.


A marca Patou está fazendo um grande retorno nesta temporada. - ph Marc Hibbert


É claro que esta nova edição irá contar com a presença das maiores maisons de luxo, de Dior à Chanel, passando por Louis Vuitton, Balenciaga, Celine e Saint Laurent, mas também com novidades interessantes com quatro marcas que estreiam no calendário parisiense e uma nova direção artística na Issey Miyake. O relançamento da história marca Patou pelo gigante LVMH também promete ser imperdível.

São esperados mais de 5.000 visitantes na Cidade Luz de 23 de setembro a 1 de outubro. Eles irão descobrir as tendências e novidades para primavera-verão de 2020. Além dos 76 desfiles, o programa oficial terá uma infinidade de apresentações e eventos especiais, enquanto, paralelamente, incontáveis marcas emergentes farão desfiles fora do calendário oficial em busca de visibilidade.

Entre os sortudos, três jovens marcas conseguiram ser aceitas no calendário oficial: Mame Kurogouchi, Kimhékim e Kwaidan Editions. Três grifes que, na última temporada, passaram a fazer parte do programa de apresentações da Federação de Alta Costura e Moda. Mame Kurogouchi abrirá a temporada na segunda-feira, dia 23, às 18h.

A designer Maiko Kurogouchi, que fundou sua marca em 2010, faz parte da nova geração de designers japoneses que vieram à Paris em busca de visibilidade internacional. Pouco conhecida pelo público, ela já é consolidada e reconhecida no Japão. A estilista, que trabalhou na Issey Miyake, combina o know-how tradicional e as novas tecnologias com materiais técnicos inovadores, oferecendo um vestuário luxuoso e poético.


Chanel - Coleção Cruise 2020 - Prêt-à-porter feminino - Paris - Pixel Formula


Seu desfile será seguido pelo de Kimhékim às 19h, marca coreana lançada em 2014 por Kiminte Kimhékim. Formado em 2009 pelo Studio Berçot, o designer trabalhou dois anos na Balenciaga sob a direção de Nicolas Ghesquière. O estilista, que tem cerca de cinquenta revendedores, oferece uma neo-costura inspirada nos trajes tradicionais de seu país de origem.

Kwaidan Editions vai encerrar a Semana da Moda na terça-feira, 1º de outubro. Lançada em 2016 pela francesa Léa Dickely e pelo vietnamita-americano Hung La, a marca londrina, finalista do Prêmio LVMH 2018, já atraiu a atenção de várias grandes multimarcas ao redor do mundo. A dupla se conheceu na Royal Academy of Fine Arts da Antuérpia. Após várias colaborações para grandes marcas, eles criaram sua marca própria, que cultiva um espírito sombrio e cinematográfico, como evidenciado por seu nome, extraído do antigo filme de fantasia japonês Kwaidan, de Masaki Kobayashi.

Além dessas novidades, a Semana da Moda terá outros eventos imperdíveis, como o relançamento da Patou. Adquirida em 2018 pela gigante do luxo LVMH, a marca histórica Jean Patou, cujo negócio de alta-costura foi interrompido em 1987, faz seu grande retorno sob a liderança de Guillaume Henry, o estilista que trabalhou para relançar a Carven antes de ingressar na Nina Ricci. Não haverá desfile para esta primeira coleção, mas uma apresentação discreta, que está prevista para quarta-feira, 25 de setembro.

Um dos outros destaques da semana parisiense será o desfile da Issey Miyake na sexta-feira, dia 27, no qual será apresentada a primeira coleção de Satoshi Kondo, a nova estilista responsável pelas linhas femininas da marca japonesa, sucessora de Yoshiyuki Miyamae.

Outro evento imperdível será o desfile da Chanel no dia 1º de outubro, com a primeira coleção de prêt-à-porter da estilista Virginie Viard, depois da coleção Cruise e Alta-Costura. Schiaparelli também promete atrair muitos curiosos. Após seu desfile de Alta-Costura em julho, Daniel Roseberry, que assumiu o cargo de Bertrand Guyon no ano passado, apresentará sua primeira coleção de prêt-à-porter no domingo.

Por fim, no sábado, 28 de setembro, haverá o retorno de Yang Li. A marca underground londrina do designer chinês homônimo, que desfila em Paris há alguns anos, se ausentou do evento em fevereiro, optando por uma experiência original. Um "Automatic Show", como ele batizou, para divulgar sua coleção através do Instagram de cerca de vinte personalidades internacionais, com cada uma delas publicando uma foto vestindo um dos novos modelos do estilista.


Mame Kurogouchi abrirá a temporada na segunda-feira - DR


Por outro lado, nesta temporada não teremos a presença de Jacquemus, que escolheu apresentar um desfile misto feminino e masculino em junho em sua terra natal, a Provence, para comemorar seus dez anos de existência. A Kenzo, que está em fase de transição após sua mudança de direção artística, com Felipe Oliveira Baptista substituindo a dupla Carol Lim e Humberto Leon, também ficará de fora.

Depois de dois desfiles em Paris, a grife Marques'Almeida, dirigida pela dupla Marta Marques e Paulo Almeida, voltou à Londres nesta temporada. Outra deserção surpresa é a da Cyclas. A marca fundada em 2016 pela japonesa Keiko Onose, que se apresentou nas passarelas parisienses em março deste ano, após vários desfiles "fora" da capital, saiu do calendário, pois a designer se desligou da marca.

Apesar de algumas ausências, haverá muitos eventos imperdíveis, como o tributo "A Tribute to Karl: The White Shirt Project", que será realizado em 25 de setembro por Carine Roitfeld na loja Karl Lagerfeld da rua Saint Guillaume. Para a ocasião, várias personalidades, incluindo Cara Delevingne, Tommy Hilfiger e Kate Moss, revisitaram a mítica camisa branca do costureiro alemão.

Também na agenda, a apresentação da Coperni, que oferecerá também no dia 25 um formato inovador na Apple Store da Champs-Elysées. A segunda coleção de Arnaud Vaillant e Sébastien Meyer será apresentada em um video wall, enquanto os designers ilustrarão seu trabalho para os sortudos que se inscreveram a tempo para o evento.

Além de Coperni e Patou, como parte das apresentações do programa da federação, também merecem destaque as da Joseph, sob a direção criativa de Susana Clayton; Nicolas Lecourt Mansion, vencedor do Andam Creative Label Award de 2019; Calvin Luo, recém-chegado de Nova York; o retorno de Nehera; a chegada de Nanushka, fundada na Hungria em 2006 por Sandra Sandor; e Sadaels, a marca do belgo-argentino Juan Hernandez Daels.

Copyright © 2019 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.