×
Traduzido por
Novello Dariella
Publicado em
8 de set de 2020
Tempo de leitura
2 Minutos
Compartilhar
Baixar
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Tamanho do texto
aA+ aA-

Semana da Moda de Londres divulga sua programação, que contará com mais de 30 eventos físicos

Traduzido por
Novello Dariella
Publicado em
8 de set de 2020

A Semana da Moda de Londres revelou sua programação de desfiles para a próxima temporada, que incluirá mais de 30 eventos físicos ao vivo, além de 50 marcas com apresentações digitais.


Preen by Thornton Bregazzi - Outono-Inverno 2020 - Moda Feminina - Londres. - © PixelFormula


O anúncio deve ajudar a acabar com os boatos negativos sobre um possível fim das temporadas de desfiles presenciais em substituição por apresentações via Internet. Vários designers do Reino Unido acreditam fortemente que compradores e jornalistas precisam ver as roupas ao vivo para compreende-las e aprecia-las. 

Ao todo, 32 marcas apresentarão desfiles reais ao vivo na Semana da Moda de Londres deste mês, que será realizada de 17 a 22 de setembro - todos seguindo as diretrizes do governo sobre distanciamento social.

Mas a temporada irá começar com um desfile puramente digital, o da maior marca de luxo da Grã-Bretanha, Burberry, na quinta-feira. Roksanda e Pronounce encerrarão a temporada de desfiles físicos no meio da tarde na terça-feira.

Ao todo, estão programados “21 desfiles físicos e digitais; sendo apenas sete físicos e três designers com um evento físico noturno”, informou o British Fashion Council (BFC) em seu comunicado oficial.
   
Sexta-feira, dia 18, será o dia mais agitado, com os desfiles físicos de nomes como Preen por Thornton Bregazzi, Margaret Howell, Mark Fast e Temperley London.
 

Victoria Beckham - Outono-Inverno 2020 - Moda Feminina - Londres. - © PixelFormula


Victoria Beckham está organizando uma apresentação em um salão; enquanto Simone Rocha, Sharon Wauchob e Christopher Kane planejam apresentar suas coleções com hora marcada. Muitos designers apresentarão filmes, como J.W. Anderson, Bora Aksu, Phoebe English, Osman, Liam Hodges, Molly Godard e Stephen Jones, entre outros.

“Este é um dos poucos eventos internacionais que ainda acontecem em Londres, demonstrando a resiliência, criatividade e inovação da indústria em tempos tão difíceis. Agora, mais do que nunca, o BFC reconhece a necessidade de olhar para o futuro da LFW (London Fashion Week) e a oportunidade de impulsionar a mudança, colaborar e inovar de forma a estabelecer benefícios de longo prazo, desenvolver novos modelos de negócios sustentáveis ​​e fortalecer o poder econômico e social da indústria” acrescentou o BFC.

Como sua temporada digital de estreia em junho, a próxima LFW será uma vitrine neutra em gênero, embora com a predominância de designers de moda feminina.

“A indústria da moda britânica está enfrentando enormes desafios devido ao impacto da COVID-19 e o BFC continua apelando ao governo para apoiar um setor que, em 2019, contribuiu com 35 bilhões de libras para a economia do Reino Unido, e emprega mais de 890.000 pessoas”, concluiu a organização.

Copyright © 2021 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.