Semana da Moda de Paris adiciona Rokh e Cyclas ao calendário de desfiles

A Semana de Moda de Paris adicionou duas novas marcas, Rokh e Cyclas, ao calendário oficial da próxima temporada feminina de desfiles, que acontece no final deste mês.


O estilista nascido na Coréia, Rok Hwang, da Rokh, estréia nas passarelas de Paris no dia 25 de fevereiro

Com as duas novas marcas, o total de desfiles no calendário oficial sobe para 78. O calendário foi divulgado pela Fédération de la Haute Couture et de la Mode, órgão que controla a moda francesa, na manhã de sexta-feira (1).
 
Rokh, cujo estilista é o finalista do Prêmio LVMH e ex-ex-aluno da Celine, Rok Hwang, nascido na Coréia, é conhecida por seu minimalismo gráfico. Rokh fará o desfile de abertura da temporada na segunda-feira, 25 de fevereiro, às 17h30. A temporada de nove dias vai até terça-feira, 5 de março, finalizando com o desfile da Louis Vuitton às 18h.
 
Cyclas é a ideia da compradora que virou designer Keiko Onose, que se concentra em luxo. Ela fez sua primeira apresentação oficial em Paris em março de 2018, e seu desfile, marcado para o dia 5 de março, será o seu primeiro nas passarelas francesas.

A Fédération também anunciou que 14 marcas foram escolhidas para serem listadas no calendário oficial de apresentações da Semana da Moda de Paris, a temporada de moda mais importante do mundo. Listadas por nome, país de origem e ano de fundação, as novas marcas da temporada são as seguintes: Faith Connexion (França, 2002); Gauchère (França, 2013); Karim Adduchi (Holanda, 2015); Kimhekim (Coreia, 2014); Kristina Fidelskaya (Emirados Árabes Unidos, 2014); Kwaidan Editions (Grã Bretanha, 2016); Mame Kurogouchi (Japão, 2010); Moohong (Coreia, 2013); Unravel Project (Itália, 2015); Walk of Shame (Rússia, 2011); Cukovy (Hungria, 2014); Maison Mai (China, 2016); Magda Butrym (Polônia, 2014) e Savoar Fer (França, 2016).

A temporada de Paris também terá as tradicionais grandes marcas globais baseadas em Paris,  Dior, Saint Laurent, Chloé, Celine, Hermès, Balenciaga, Givenchy e Chanel. Além disso, terá uma infinidade de marcas de designers estrangeiros como Alexander McQueen, Yohji Yamamoto, Issey Miyake, Miu Miu, Dries Van Noten e Thom Browne.

Três grandes marcas, Lanvin, Lacoste e Nina Ricci, terão as estréias de novos designers, mas isso não surpreende, dada a rotatividade cada vez mais rápida de diretores criativos em grandes marcas. 

Na Lanvin, Bruno Sialelli, que anteriormente trabalhou na Loewe, Balenciaga e Paco Rabanne, estreia na manhã de 27 de fevereiro. Lanvin, controlada pelo grupo de investimento chinês Fosun, nomeou oficialmente Bruno Sialelli no mês passado. Já a nova escolha da Lacoste é Louise Trotter, nascida no Reino Unido, e que fez uma carreira brilhante em cargos como designer da Joseph em Londres; diretora da moda feminina da Calvin Klein e designer da Tommy Hilfiger. Louise Trotter faz sua estréia em Paris no domingo, 5 de março, no penúltimo desfile da temporada. Por fim, Nina Ricci deu o passo mais radical. A conceituada marca contratou Rushemy Botter e Lisi Herrebrugh - os vencedores do Festival d'Hyères em 2018 e finalistas do mais recente Prêmio LVMH - como diretores criativos. Eles fizeram muito sucesso em Hyères com seu desfile inspirado em pescadores africanos, então espere uma grande mudança nessa marca da Avenue Montaigne.

Traduzido por Novello Dariella

Copyright © 2019 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.

ModaLuxoDesfiles
ASSINE A NOSSA NEWSLETTER