×
Publicado em
20 de dez de 2018
Tempo de leitura
2 Minutos
Compartilhar
Baixar
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Tamanho do texto
aA+ aA-

Segundo pesquisa, 19% das mulheres não se sentem à vontade com roupas de praia

Publicado em
20 de dez de 2018

Apesar das campanhas nas redes sociais de estímulo à aceitação do próprio corpo, capitaneadas por influenciadoras como Preta Gil, uma pesquisa constatou que 19% das mulheres e 12% dos homens não se sentem à vontade com trajes de praia. O levantamento realizado pelo Sexlog, maior rede social adulta da América Latina, ouviu 8.587 pessoas, participantes da rede. Além disso, para 85% dos entrevistados, as pessoas estão mais propícias a criticarem o corpo umas das outras no verão.


Água de Coco: estampas tropicais agora em Nova York - Divulgação


Pernambuco é o estado onde as pessoas mais disseram que se sentem desconfortáveis com trajes de praia (14%, entre homens e mulheres) e também é o estado que mais deu importância para corpos dentro do padrão de beleza vigente, com 32% das respostas.

Esse perfil de pessoas que não se sentem confortáveis com o próprio corpo é um dos nichos possíveis para o setor de moda praia. O mercado global de beachwear e swimwear deve atingir 2,2 bilhões de unidades avaliadas  até 2022. O Brasil é referência mundial em design de moda praia, tendo crescido também os segmentos de fitness e lingerie. 

Na exportação, um dos principais destinos é Miami. Além de grifes renomadas, como Água de Coco e Cia.Marítima, já terem espaços cativos em shoppings da cidade e do entorno, em lojinhas de South Beach também há várias peças com a etiqueta “Brazilian style”, ou estilo brasileiro, feitas por diversas marcas nacionais.

Copyright © 2021 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.