×
Por
AFP
Traduzido por
Estela Ataíde
Publicado em
10 de mar. de 2022
Tempo de leitura
2 Minutos
Compartilhar
Baixar
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Tamanho do texto
aA+ aA-

Salvatore Ferragamo: lucro líquido acima das expectativas em 2021

Por
AFP
Traduzido por
Estela Ataíde
Publicado em
10 de mar. de 2022

A marca de luxo italiana Salvatore Ferragamo registrou um lucro líquido de 81 milhões de euros em 2021, impulsionado pelo aumento significativo de suas vendas na Ásia e nos Estados Unidos.


Ferragamo abriu uma loja na Guatemala - El Periodico


Este resultado, divulgado esta terça-feira (8), supera as expectativas dos analistas, que apontavam para um lucro de 58 milhões de euros, de acordo com o fornecedor de informação financeira Factset Estimates. Em 2020, a marca havia sofrido um prejuízo líquido de 72 milhões de euros, num contexto econômico perturbado pela pandemia de coronavírus.
 
Quanto às perspectivas para 2022, a Ferragamo preferiu não se pronunciar. “A resiliência da pandemia em certas regiões, o conflito na Ucrânia e os seus efeitos geopolíticos criam um cenário extremamente complexo e imprevisível”, alertou a empresa.

O seu resultado operacional (EBIT) atingiu 143 milhões de euros em 2021, após um prejuízo de 63 milhões de euros em 2020.
 
Salvatore Ferragamo viu o seu volume de negócios (excluindo a perfumaria) aumentar 29,5% para 1,13 bilhão de euros em 2021, refletindo a recuperação da sua atividade.
 
No quarto trimestre, as vendas aumentaram 20,8%, graças ao bom desempenho da Ásia e América do Norte, bem como do e-commerce. As vendas online da Ferragamo estão crescendo, com aumento de 41,3% na receita em relação ao ano de 2021.

A Ásia-Pacífico continua a ser o maior mercado do grupo, com um aumento no volume de negócios de 17,3% no ano passado. Na China, as vendas no varejo aumentaram 9,4% a taxas de câmbio constantes, na Coreia do Sul elas subiram 13,6%.

A zona da Europa-Médio Oriente-África continuou a ser penalizada pelo fechamento de lojas e pelos fluxos turísticos limitados, mas registrou um aumento de 21,2% nas receitas, após uma forte queda em 2020.
 
A América do Norte viu as suas vendas saltarem 71,5% em 2021 e América Central e do Sul, + 37,3%.

Copyright © AFP. Todos os direitos reservados. A Reedição ou a retransmissão dos conteúdos desta página está expressamente proibida sem a aprovação escrita da AFP.