×
894
Fashion Jobs
keyboard_arrow_left
keyboard_arrow_right

Salão do Móvel: moda agita Milão

Traduzido por
Estela Ataíde
Publicado em
today 11 de abr de 2019
Tempo de leitura
access_time 5 Minutos
Compartilhar
Baixar
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Tamanho do texto
aA+ aA-

O Salão do Móvel de Milão transformou-se numa enorme caixa de ressonância para as casas de luxo. Nunca como este ano as marcas estiveram tão presentes com iniciativas de todos os géneros organizadas no Fuorisalone, o programa "off" do Salone del Mobile, a decorrer paralelamente ao evento em toda a cidade. Efetivamente, as soirées fashion estão entre as mais populares desta Design Week, a julgar pela multidão que se reúne antes de cada evento, assim como as iniciativas mais exclusivas reservadas a um reduzido número de felizardos, que transformam Milão no destino de eleição esta semana. 


Angela Missoni recebe na sua «home sweet home» com a artista Alesandra Roveda - Missoni


Todas as noites, as ruas da capital da Lombardia são invadidas por uma horda de aficionados do design e arquitetura, mas também por inúmeros turistas que querem viver esta experiência imersiva e deixar-se levar pelo espetáculo de instalações tão inesperadas quanto espetaculares. A cidade vibra todos os dias numa atmosfera festiva, oferecendo um sem fim de surpresas.
 
Na quarta-feira, por exemplo, um punhado de vencedores pôde descobrir "a sala das maravilhas" imaginada pelo designer Massimiliano Giornetti, que já trabalhou durante 17 anos na Salvatore Ferragamo. A coleção cápsula de mobiliário criada em colaboração com a empresa florentina Artecornicidesign, exposta apenas durante um dia nos magníficos salões decorados com frescos da galeria de arte Tommaso Calabro, que abriu recentemente as portas num palácio do século XVII no coração de Milão.

"É uma coleção de mobiliário “topo de gama", um pouco ao jeito da alta costura, apenas com peças artesanais que contam uma viagem onírica pelo mundo da decoração. Eu queria recuperar este gosto muito italiano pela decoração, deixando-me inspirar também pelo meu fascínio pelo Oriente", explica o estilista, que deixou recentemente a direção artística da Shanghai Tang e trabalha em projetos pessoais. Caixas em lacado, telas de madeira dobráveis incrustadas com pequenas pinturas e  móveis pintados com motivos exuberante constituem esta linha, que será vendida numa seleção limitada de lojas.


Massimilano Gironetti diante da peça principal da sua coleção - DR


Na noite anterior, terça-feira, 9 de abril, foi a Christian Dior o centro das atenções na famosa loja milanesa Antonia. Música, champagne e espetáculo de dança clássica compuseram o cardápio desta soirée exclusiva, enquanto a marca ocupava as montras e uma grande área da loja com uma seleção da sua coleção de verão 2019.
 
"Conheço a Antonia há muito tempo. Esta é uma iniciativa verdadeiramente especial porque geralmente a Christian Dior não é vendida em lojas multimarca", explica a diretora artística Maria Grazia Chiuri. "Eu queria estar presente em Milão também para apoiar a The Unexpected Subject, que acaba de ser inaugurada na Frigoriferi Milanesi também com o apoio da Dior, um dos principais patrocinadores desta exposição, que enfatiza a relação entre as artes visuais e o movimento feminista, um tema que me é muito próximo", continua.
 
Ali perto, as festividades multiplicavam-se no bairro milanês de Brera. A Hermès apresentou a sua nova coleção para a casa no grande espaço La Pelota com músicos e petiscos. A Etro recebeu convidados na sua loja na Via Pontaccio dedicada à sua linha para a casa, enquanto do outro lado da rua a Philosophy by Lorenzo Serafini, a linha jovem da Alberta Ferretti, invadiu a multimarca Clan com uma loja pop-up com um tema nómada. A uma rua de distância, Angela Missoni desvendava no seu showroom uma instalação colorida da artista Alessandra Roveda.


A multidão junta-se à frente da loja Antonia para participar no evento Dior - ph Dominique Muret


Na segunda-feira (8 de abril), várias marcas já haviam lançado as suas iniciativas, ansiosas por ganharem visibilidade antes da abertura oficial do Salão do Móvel, que começou na terça-feira e decorre até domingo, 14 de abril. A Vogue italiana abriu os seus escritórios, totalmente redecorados para a ocasião por designers e estilistas como Jonathan Anderson, que imaginou um escritório relaxante e espiritual, ou o designer e decorador Pierre Marie, que colabora frequentemente com a Hermès. Este último desenhou o papel de parede poético do corredor e da "talent room".
 
Por seu lado, a Tod’s apresentou pela primeira vez um projeto à parte inteiramente dedicado ao salão do móvel, "No_Code Shelter: Stories of Contemporary Life", ocupando um grande espaço no Museu da Ciência e da Tecnologia Leonardo Da Vinci. A ideia é explorar as diferentes maneiras pelas quais a vida contemporânea é apreendida através de entrevistas com oito personalidades, incluindo artistas, designers e criadores de diferentes idades e origens. Essas entrevistas são projetadas em ecrãs instalados numa espécie de cabana revisitada pelo arquiteto Andrea Caputo, que assinou a instalação.
 
Outra instalação original foi proposta pela Cos, a marca de gama mais alta do grupo H&M, concebida pelo arquiteto francês Arthur Mamou-Mani, que construiu uma estrutura composta por 700 cestos cónicos em madeira e bioplástico transparente impressos em 3D, que se desdobra no pátio e no jardim do histórico Palazzo Isimbardi na forma de um arco gigante.


Detalhe da instalação proposta pela Cos no PalazzoIsimbardi - ph Dominique Muret


Na mesma noite, Giorgio Armani tomou conta do bairro de Tortona, onde nasceu o Fuorisalone, antes de se espalhar por toda a cidade de Milão, com a inauguração da exposição "The challenge-Tadao Ando", dedicada ao famoso arquiteto japonês no seu museu Armani/Sillos.
 
A exposição é uma oportunidade de explorar a obra de Ando, que colaborou com alguns dos grandes nomes da moda, como Giorgio Armani, para quem construiu o teatro Armani, mas também François Pinault, para o qual está atualmente a trabalhar na renovação e ampliação da Bolsa de Comércio em Paris, ou Luciano Benetton, para quem criou o centro Fabrica. O patriarca do grupo de Treviso esteve presente na inauguração juntamente com outras personalidades.

Copyright © 2019 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.