×
Por
AFP
Traduzido por
Helena OSORIO
Publicado em
8 de abr de 2021
Tempo de leitura
2 Minutos
Compartilhar
Baixar
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Tamanho do texto
aA+ aA-

Salão de relojoaria de Genebra será inteiramente online devido à pandemia

Por
AFP
Traduzido por
Helena OSORIO
Publicado em
8 de abr de 2021

A feira da indústria internacional de relógios e joias de Genebra – organizada pela Fondation de la Haute Horlogerie (FHH) e considerada um dos maiores eventos anuais para profissionais do luxo – abriu na quarta-feira (7 de abril) para apresentar uma primeira edição inteiramente online, antes do evento físico em Xangai que acontecerá na próxima semana.


Watches & Wonders inteiramente virtual em 2021 - Site internet Watches & Wonders


Cancelado no ano passado devido à pandemia, este evento para profissionais da relojoaria – que reúne grandes marcas como a Rolex, Patek Philippe e Cartier – teve de recorrer à Internet para manter a sua edição de 2021.

A feira da indústria internacional de relógios e joias – rebatizada Watches & Wonders – proporcionará uma plataforma durante quase uma semana, de 7 a 13 de abril, que deverá permitir às grandes marcas de relógios exporem os seus novos produtos através de conferências e apresentações de novidades transmitidas online.

"É importante ter um grande evento, uma feira, é a nossa Semana da Moda, o nosso Davos", lembrou Emmanuel Perrin, presidente da FHH, que organiza a exposição, nesta sua primeira apresentação online.

"Tivemos de cancelar novamente, e penso que foi a coisa certa a se fazer", explicou. No entanto, a plataforma fornecerá uma ferramenta que "ajudará, espero" as marcas a desenvolverem os seus negócios após o que tem sido "um ano difícil economicamente", reconheceu ainda Perrin.

Sendo o terceiro maior setor de exportação da Suíça, a relojoaria foi abalada pela crise sanitária, com o fechamento de lojas durante a fase de contenção e o colapso do turismo, do qual o setor do luxo depende fortemente.

Em 2020, as exportações de relógios suíços caíram 21,8% em relação ao ano anterior, para 17 bilhões de francos suíços (15,3 bilhões de euros às taxas atuais), de acordo com as estatísticas da federação relojoeira, tendo caído 81,3% em abril, no auge da crise, antes de se recuperarem gradualmente a partir de agosto.

Apenas a China permaneceu em território positivo entre os principais pontos de venda dos relojoeiros suíços, com um crescimento das exportações de 20%, pois os consumidores chineses, que apreciam relógios, se deslocaram para as boutiques locais devido à falta de opções de viagens.

Cerca de 19 marcas participarão na edição física da exposição, que será realizada em Xangai de 14 a 18 de abril, após a exposição online, que reunirá 38 das principais marcas relojoeiras.

Dirigido aos profissionais da relojoaria – em particular aos varejistas que normalmente vêm às feiras para escolher os relógios que desejam encomendar para as suas boutiques – o evento online permite também chegar a um público mais vasto, dando livre acesso aos fãs da relojoaria para descobrir os novos produtos.

Copyright © AFP. Todos os direitos reservados. A Reedição ou a retransmissão dos conteúdos desta página está expressamente proibida sem a aprovação escrita da AFP.