Safilo não atinge sua meta de vendas para 2018, apesar do aumento no quarto trimestre

Apesar do aumento nas receitas do quarto trimestre, a fabricante italiana de óculos, Safilo, não atingiu sua meta de vendas para o ano de 2018.


Ver o desfile
Dior - Pre-Fall 2019 - Moda Masculina - Tóquio - © PixelFormula

A companhia anunciou na quarta-feira (30) que registrou um faturamento de 962,9 milhões de euros, um declínio de 4% em moeda constante, abaixo da queda de 3% esperada pela empresa. As vendas do quarto trimestre aumentaram 1,3% em moeda constante para 249,1 milhões de euros.

As fracas vendas de óculos de sol na Europa e o contínuo baixo desempenho nas lojas de departamentos da América do Norte atingiram a receita do segundo e terceiro trimestres. As vendas nos mercados emergentes também foram ruins no terceiro trimestre devido à uma base de comparação desafiadora.

“A Safilo espera que o programa de redução de custos executado no segundo semestre do ano permita ao Grupo fechar o período com uma margem EBITDA ajustada próxima de 5%”, afirmou a empresa no comunicado.

Nos últimos anos, os grupos de luxo se distanciaram do modelo tradicional de licenciamento com produtores de óculos, tirando da Safilo algumas de suas licenças lucrativas. O grupo francês de produtos de luxo Kering, proprietário da Gucci, montou seu próprio negócio de óculos para controlar melhor a distribuição e cobrir as margens de lucro. 

O grupo LVMH, proprietário de marcas como a Dior, adquiriu uma participação de 10% na fabricante de óculos Marcolin em 2017, e encerrou seu acordo de produção de óculos Celine com a Safilo. Com isso, as licenças de produção de óculos de outras marcas do grupo com a Safilo também estão em risco.

Traduzido por Novello Dariella

© Thomson Reuters 2019 Todos os direitos reservados.

Moda - AcessóriosLuxo - AcessóriosNegócios
ASSINE A NOSSA NEWSLETTER